Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Minha Casa, Minha Vida cai pela metade no Sudeste

Texto: Redação AECweb

Número de moradias em cidades com até 50 mil habitantes será menor

13 de abril de 2012 - A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem os 2.582 municípios com até 50 mil habitantes que vão ser beneficiados na segunda fase do programa "Minha casa, minha vida". Com a distribuição, por região, das 107.348 moradias a serem construídas, quem perdeu mais foi o Sudeste. Das 29.301 unidades previstas anteriormente, numa portaria de novembro, só 12.627 serão construídas, menos da metade. Deste total, 581 são em municípios do Rio.

De acordo com o Ministério das Cidades, o nível de pobreza foi o critério que mais pesou na escolha dos municípios. Nesta modalidade, o programa visa a atender famílias com renda mensal de até R$ 1.600, residentes em áreas urbanas. Os empreendimentos são de pequeno porte. As propostas foram limitadas a 50 unidades habitacionais.

Segundo Dilma, o investimento para a construção de casas populares em cidades com até 50 mil habitantes vai ser de R$ 2,8 bilhões. A meta para a segunda fase do "Minha casa, minha vida" nesta modalidade é contratar 220 mil moradias até 2014.

Subsídio de R$ 25 mil

Além da escolha das cidades, o governo anunciou o aumento no valor do subsídio para a construção de moradias nesta modalidade - de R$ 23 mil para R$ 25 mil. A medida foi publicada quarta-feira no Diário Oficial da União.

Fonte: Extra

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: