Minha Casa, Minha Vida deve sofrer revisão

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Revisão deve acontecer porque o salário mínimo recebeu aumento

09 de março de 2011 - Para 2011 são previstas mudanças no Minha Casa, Minha Vida, já que os valores estão congelados desde abril de 2009. A revisão deve acontecer porque o salário mínimo que era R$ 465,00 hoje está em R$ 545,00. Lembrando que quanto menor a renda, maior é o subsídio oferecido pelo Governo Federal.

A atualização deverá ampliar o número de famílias que podem ser atendidas, elevando os gastos públicos. Hoje, as famílias com orçamento mensal de até R$ 1.395 (três salários de 2009) são integralmente bancadas pelo Governo Federal. Com a revisão, esse patamar sobe para famílias que ganham até R$ 1.635 mensais. O superintendente regional da Caixa, Roberto Luiz Bachmann, lembra que o teto para enquadramento no programa é de R$ 4.650.

A pressão pela correção na renda familiar ganhou ainda mais força depois da decisão do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no início do mês, de aumentar o crédito de R$ 130 mil para R$ 170 mil para as regiões metropolitanas de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, R$ 130 mil para R$ 150 mil para as demais capitais com mais de 1 milhão de habitantes e de R$ 100 mil para R$ 130 mil para municípios com mais de 250 mil moradores, como Londrina. As mudanças devem entrar em vigor nas próximas semanas.

Fonte: Folha de Londrina - PR