Minha Casa, Minha Vida supera metas no Estado do Paraná

Texto: Redação AECweb

Ontem também foram assinados contratos para mais empreendimentos.

30 de dezembro de 2010 - Milhares de famílias em todo o Paraná vão encerrar o ano concretizando um dos anseios mais comuns entre os brasileiros, adquirir a casa própria. O programa de financiamento habitacional Minha Casa, Minha Vida, criado em 2009 pelo governo federal, superou as metas de contratações para 2010 tanto no Paraná quanto em Curitiba.

No Estado, até o final de novembro, foram contratadas 49.559 unidades habitacionais, 12% a mais do que a meta prevista para este ano de 44.172 mil unidades.

Em volume de financiamento, isso representou R$ 3,1 bilhões de recursos disponibilizados. Os números de Curitiba também seguiram pelo mesmo caminho, até ontem, tinham sido contratadas 13.846 unidades, crescimento de 15% em relação à meta do ano, de 12.018. Em recursos, os financiamentos disponibilizados na capital chegaram a R$ 971 milhões.

Somente ontem, durante o anúncio do balanço do programa no Estado, foram contratadas para Curitiba 582 unidades divididas em quatro empreendimentos residenciais que começarão a ser construídos no próximo ano.

Participaram da assinatura dos novos contratos o superintendente regional da CEF em Curitiba, Hermínio Basso, e o presidente da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), João Elias de Oliveira.

Dentre os contratos, o residencial São Francisco, que será construído no Sítio Cercado, e contará com 48 moradias de 48 metros quadrados, vai contemplar apenas os cadastrados no Programa de Arrendamento Residencial (PAR) da Cohab."Será o último residencial que atenderá o PAR, visto que o programa foi incorporado ao Minha Casa, Minha Vida", esclareceu o presidente da Cohab.

"Para as companhias de habitação popular o programa permitiu que voltássemos a fazer, depois de 20 anos de estagnação, algo primordial neste País que é disponibilizar moradias para famílias. Aliás, nossos técnicos estão tão atentos a demanda e ao perfil de quem ainda não tem a casa própria", destacou Oliveira. "É por essa mudança na estrutura familiar que hoje 88% dos atendidos pelo programa no Paraná são solteiros com filhos", acrescenta.

Zoneamento

A valorização do metro quadrado na capital que, segundo a Cohab, em média, passou de R$ 45 para R$ 270 nos últimos quatro anos, poderia ter inviabilizado o Minha Casa, Minha Vida na capital dado o custo da construção.

Porém, em parceria com a Prefeitura, a Cohab vem oferecendo diversas vantagens para as construtoras parceiras. "Oferecemos em troca de 20% do terreno, vantagens fiscais, potencial construtivo para outras áreas e até a flexibilização de determinadas regras da Lei do Zoneamento. Em um local onde só é possível construir até quatro andares, por exemplo, a prefeitura libera mais dois andares de contrapartida", contou Oliveira.


Fonte: Paraná - PR