Minha Casa Minha Vida tem R$ 1,99 bi do FGTS no semestre, diz governo

Texto: Redação AECweb

Informações foram divulgadas nesta terça-feira pelo Ministério do Trabalho. Segundo Lupi, 122 mil unidades habitacionais estão sendo contratadas

24 de agosto de 2011 - O Ministério do Trabalho informou nesta terça-feira (23) que foram liberados, no primeiro semestre de 2011, R$ 1,99 bilhão em recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para o programa habitacional do governo, o Minha Casa Minha Vida.

Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, estão sendo contratadas cerca de 122 mil unidades habitacionais com estes recursos, para cerca de 500 mil brasileiros. A iniciativa, segundo ele, vai gerar também 520 mil empregos. Recentemente, o governo anunciou a segunda fase do programa, com R$ 125,7 bilhões em investimentos.

Regiões

Entre as regiões, a maior liberação do FGTS para o Minha Casa Minha Vida, no primeiro semestre deste ano, foi para o Sudeste, com R$ 732,3 milhões, para quase 135 mil pessoas. Em seguida está o Sul, com R$ 521,3 milhões, o Nordeste, com R$ 422,8 milhões, e o Centro-Oeste, com R$ 277,4 milhões. Para a região Norte foi liberado R$ 92,2 milhões.

Contratações

Foram contratados, nos seis primeiros meses do ano, mais de R$ 13,5 bilhões para as áreas de Habitação Popular, Habitação – Operações Especiais, Infraestrutura Urbana, Saneamento Básico e Fundo de Arrendamento Residencial, informou o Ministério do Trabalho.

Do orçamento de contratações de 2011, acrescentou o governo, com valor de R$ 34,9 Bilhões, quase 62% já foi demandado pelos agentes financeiros, sendo a maior parte dele – R$ 23 bilhões – para Habitação Popular.

Arrecadação e saques do FGTS

Entre janeiro e junho deste ano, a arrecadação bruta do FGTS totalizou R$ 34,9 bilhões, informou o Ministério do Trabalho, com um aumento de 18% em relação ao mesmo período de 2010, quando foram arrecadados R$ 29,7 bilhões.

Já a arrecadação líquida registrou um crescimento de 21%, chegando a R$ 6,99 bilhões em 2011 ante R$ 5,86 bilhões no ano anterior, informou o governo federal.

Do lado dos saques, o principal movito é a demissão por justa causa, que representa mais de 62% das retiradas do fundo. No primeiro semestre, mais de 9,4 milhões de trabalhadores realizaram o saque dentro dessa modalidade, retirando cerca de R$ 8,5 bilhões do FGTS, com um crescimento de 17% em relação ao ano anterior, segundo o Ministério do Trabalho.

Os saques por aposentadoria, por sua vez, tiveram uma crescimento de 26% contra o primeiro semestre de 2010, somando R$ 1,9 bilhão. Os valores foram sacados por 2,4 milhões de aposentados.

Fonte: G1