Momento é de retomada no mercado imobiliário

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

De acordo com Odair Senra, vice-presidente de imobiliário do SindusCon-SP, projeções indicam crescimento do PIB setorial de 2%

foto

22 de outubro de 2013 - No mercado imobiliário, os lançamentos e vendas já começam a se recuperar em algumas capitais como São Paulo, Recife e Fortaleza, afirmou Odair Senra, vice-presidente de imobiliário do SindusCon-SP, durante palestra para futuros engenheiros no 7º Simpósio de Engenharia da FAAP. Ao apresentar o cenário atual e perspectivas da cadeia da construção, Senra ressaltou que as projeções indicam crescimento do PIB setorial de 2% para 2013, com emprego indicando estabilidade frente ao ano anterior, e em torno de 3% para 2014.

A dinâmica demográfica, o déficit habitacional e o crescimento da renda devem favorecer o setor pelos próximos dez anos, afirmou. De acordo com Senra, o crescimento não foi generalizado, mas aponta o reinício do ciclo de obras em algumas regiões. “No segmento de infraestrutura as incertezas persistem, mas o ano eleitoral deve fortalecer os investimentos dos estados”, acrescentou. Os indicadores de atividade mostram que o setor ainda trabalha com um patamar alto, mas com taxas de crescimento decrescentes, afirmou, ao apontar que no segmento imobiliário, as construtoras seguraram os lançamentos nos últimos dois anos e passaram a crescer menos.

Aliado a isso, os segmentos da fase final do ciclo de construção têm mostrado maior dinamismo que os da fase inicial, a alta de preços segue em ritmo menor e as construtoras estão contribuindo menos para a geração de empregos formais. “O segundo semestre está sendo marcado pela revisão das expectativas de crescimento da construção”, disse, ao ressaltar que a mudança de ânimo foi registrada pelos resultados das duas últimas sondagens realizadas pelo SindusCon-SP/FGV.

Questionado pela plateia sobre a existência ou não de bolha imobiliária, Senra foi categórico. “O sistema de crédito no país é muito rigoroso, os financiamentos não chegam a 100% do bem e a demanda ainda é forte. Ou seja: não há bolha”. Com relação a manutenção da qualidade dos empreendimentos diante do aumento expressivo da demanda, o vice-presidente observou que o boom imobiliário esgarçou um pouco os conceitos. “Estamos passando por uma fase de recuperação de valores”.

Sobre a tendência de lançamentos de imóveis cada vez menores, que chegam a 27 m2, Senra disse acreditar que, sem dúvida, localização é mais importante do que tamanho. “Hoje tudo se resume a mobilidade”. Ao falar sobre terceirização, ele observou que há questões pendentes, mas esse sistema veio para ficar e o segredo é ter uma equipe coesa. “Você precisa saber quem é o seu terceirizado”, alertou.

Diante da curiosidade da plateia sobre o perfil de engenheiro esperado pelo mercado hoje, o vice-presidente afirmou que se destacam os que têm disciplina, dedicação e humildade sem submissão. “Isso serve para a profissão e para a vida. Uma palavra resume tudo: comprometimento”, observou ao relembrar atitudes tomadas no início da carreira que o levaram a galgar postos na carreira.

Fonte: Sinduscon-SP