Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

MRV poderá captar R$ 700 mi com oferta secundária de ações

Texto: Redação AECweb

A construtora e incorporadora MRV Engenharia apresentou ontem o anúncio ao mercado e o prospecto preliminar de uma oferta de ações que pode ultrapassar R$ 700 milhões

16 de junho de 2009 - A companhia ofertará, inicialmente, 18 milhões de ações ordinárias em distribuição primária, ou seja, buscará recursos para sua expansão. Aproveitando a oportunidade, o fundo Autonomy põe à venda 4,5 milhões de ações ON que detém na companhia.

Tomando por base o preço de fechamento da ação, na sexta-feira da semana passada, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), de R$ 23,75, a oferta movimentará R$ 534 milhões, dos quais R$ 427 milhões vão para o caixa da MRV e os outros R$ 106 milhões, para o acionista vendedor.

Acontece que o montante inicialmente ofertado pode ser acrescido de lote suplementar e adicional de 15% e 20%, respectivamente, o que eleva o valor global da oferta a R$ 721 milhões.

A distribuição está aberta à participação de pessoas físicas. O montante mínimo de 10% e máximo de 12% será destinado aos investidores não institucionais. O valor mínimo do pedido de reserva será de R$ 3 mil e o máximo de R$ 300 mil.

Pelo cronograma estimado, os investidores interessados terão apenas um dia para fazer seu pedido de reserva, 22 de junho, pois, no dia seguinte, já será fixado o preço de emissão, e os ativos começarão a ser negociados dia 25 de junho na Bovespa, sob o código MRVE3.

De acordo com o prospecto preliminar, do total captado com a oferta primária, 65% serão destinados à construção de empreendimentos lançados e ao capital de giro; os outros 35% vão para a aquisição de terrenos. A MRV chegou à Bovespa em 23 de julho de 2007, levantando mais de R$ 1 bilhão em oferta primária.

Na semana passada, a Visanet Brasil, empresa de meios de pagamento eletrônico que tem como acionistas o Bradesco, o BB Investimentos, o Grupo Santander e a Visa International, anunciou que fará uma oferta pública secundária de ações no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), em uma operação que inicialmente compreende 477,6 milhões de ações.

O intervalo de preço sugerido pela companhia vai de R$ 12 a R$ 15. Considerando-se o valor médio do intervalo, de R$ 13,50, a operação totalizaria R$ 6,449 bilhões, sem considerar o exercício do lote suplementar ou a opção de ações adicionais.

Caso seja vendida a totalidade das ações, incluindo o lote suplementar e a opção de ações adicionais, o montante financeiro pode chegar a R$ 7,4 bilhões, ultrapassando o maior IPO (sigla em inglês de oferta inicial de ações) da história da Bolsa brasileira: em sua oferta a OGX Petróleo conseguiu captar R$ 6,711 bilhões.

Fonte: DCI

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: