Nossa Caixa e HSBC cortam juro em linhas de crédito imobiliário

Texto: Redação AECweb

Taxa máxima do financiamento de aquisição e construção de imóveis residenciais enquadrados nas condições do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) sofre redução

27 de maio de 2009 - Depois que Banco do Brasil e Bradesco anunciaram, na última segunda-feira, alterações em algumas de suas linhas de crédito, ontem foi a vez da Nossa Caixa e do HSBC de promover mudanças.

No primeiro caso, as taxas de crédito imobiliário foram igualadas às praticadas pelo Banco do Brasil, seu controlador. De acordo com o diretor de produtos da entidade, Gueitiro Matsuo Genso, com o ajuste, a Nossa Caixa espera alta de 25% na concessão deste tipo de crédito.

"A expectativa da Nossa Caixa é acrescer em 25% a concessão de crédito imobiliário para pessoas físicas em 2009, atingindo volume de operações de R$ 450 milhões, ante R$ 358 milhões no ano passado", diz o diretor.

Reduções
Dentre as linhas que sofreram mudanças, está o financiamento de aquisição e construção de imóveis residenciais enquadrados nas condições do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), com valor máximo por unidade de R$ 500 mil, cuja taxa mínima pós-fixada caiu 2,10 pontos percentuais, passando de 11% para 8,90% ao ano. A taxa máxima, neste caso, saiu de 11,50% para 10% ao ano, uma queda de 1,50 ponto percentual.

Os juros ficaram menores também nos financiamentos enquadrados na taxa de mercado, para reformas e imóveis acima de R$ 500 mil, indo de 12,50% para 12% ao ano, no plano com reajuste, e de 16% para 15,08%, no plano pré-fixado.

A instituição ainda ampliou os prazos de algumas linhas de crédito, como no pagamento do plano pré-fixado, que passou de 15 para 20 anos, e aumentou o limite de financiamento, por exemplo, do plano com reajuste para servidores públicos, que agora é de 90% do valor do imóvel.

As condições para os planos enquadrados no SFH e na taxa de mercado se aplicam também ao financiamento de construção de imóveis, com limites para o valor do financiamento, dependendo dos valores a serem contratados.

O HSBC, por sua vez, informou, por meio de sua assessoria de imprensa, de que a partir da próxima segunda-feira (1º) os clientes da instituição que precisarem de financiamento imobiliário, para propriedades entre R$ 150 mil e R$ 500 mil, contarão com uma taxa de juros de 11% ao ano, um ponto percentual menor do que a atual, de 12%.

Fonte: DCI