Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Obras de distribuição de energia para a Copa estão atrasadas

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Governo e empresas reiteram que não há ameaça à segurança energética

01 de outubro de 2013 - O mais recente relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre a situação das obras relacionadas à Copa do Mundo de 2014 do setor de distribuição de energia elétrica revela um atraso médio de 34% em sete das 12 cidades-sede do evento. A gaúcha CEEE-D lidera o ranking, com 68% de atraso em relação à data de conclusão acordada com a Aneel, seguida pela baiana Coelba e a paranaense Copel, com 50% e 39% de atrasos, respectivamente. Governo e empresas, no entanto, reiteram que não há ameaça à segurança energética.

A Nota Técnica 189/2013 da Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade (SFE) da Aneel, de 9 de setembro, acompanha 151 obras elencadas como prioritárias pelas concessionárias de distribuição para o atendimento às cidades-sede da Copa de 2014. Destas, 40 obras estavam atrasadas até 10 de agosto, nas cidades de Porto Alegre, São Paulo, Salvador, Curitiba, Belo Horizonte, Brasília e Manaus. Rio de Janeiro e Cuiabá conseguiram recuperar seus atrasos desde a avaliação anterior, em abril. Já Recife, Natal e Fortaleza têm suas obras já concluídas ou dentro do prazo informado ao regulador.

"Com exceção das obras da CEEE-D [em Porto Alegre], a maioria dos atrasos observados na implantação das obras de distribuição de energia elétrica não oferece, neste momento, risco à confiabilidade do abastecimento de energia da Copa de 2014", avalia a especialista em regulação da SFE, Célia Inês Fuchs, na nota.

A fiscalizadora ressalta que "a CEEE-D não está realizando as obras propostas, mantendo o cronograma de execução inalterado desde janeiro de 2013" e que há três obras da distribuidora estatal gaúcha que só serão finalizadas após a data de início da Copa. "Outras quatro estão com a conclusão prevista para maio de 2014, data que consideramos muito próxima ao início dos jogos", escreveu a especialista.

Procurada pelo DCI, a CEEE-D descarta transtornos durante o evento, apesar de estar no topo das preocupações da Aneel, e passar por período conturbado, com a iminente saída de Sérgio Dias da presidência da companhia. Dias é cargo de confiança do PSB no governo de Tarso Genro; com a saída do partido da aliança governista, acompanhando decisão da executiva nacional, que deixou o governo Dilma para fortalecer a candidatura de Eduardo Campos à presidência em 2014, o executivo deve entregar o cargo.

"Porto Alegre ia sediar dois eventos, a Copa das Confederações de junho de 2013 e a Copa do Mundo de 2014. Planejamos as obras a tempo da Copa das Confederações, mas em 2011 a cidade saiu do evento, pois o estádio do Beira-Rio não ficou pronto a tempo. Então as obras foram postergadas para 2014, mas o novo prazo não foi corrigido no relatório da Aneel", justifica o coordenador de obras da CEEE, Ricardo Rocha.

Segundo ele, uma segunda subestação para alimentação do Beira-Rio fica pronta em março, enquanto as obras previstas para maio - data considerada muito próxima aos jogos - são de atendimento a bairros. Quanto às obras que podem ficar prontas depois do início do evento, o engenheiro diz que há um "plano B" com alimentadores para suprimento das regiões da cidade, independente de três subestações que podem não ficar prontas.

A Coelba esclarece que "o relatório de acompanhamento da Aneel contém informações enviadas pela Coelba no final de agosto de 2013". Segundo a empresa, duas obras então consideradas em atraso foram concluídas em setembro e uma linha adicional de reforço à alimentação da Arena Fonte Nova ficará pronta até maio, antes da Copa.

A Copel cita problemas de licenciamento ambiental para justificar os atrasos. "São obras de reforço da rede e melhoria do atendimento. Uma obra que poderia comprometer o fornecimento ao estádio seria a dupla alimentação a ele, mas essa obra estará pronta dentro de um mês", diz o gerente de planejamento da expansão da distribuidora, Milton Marcolan.

Fonte: DCI

 

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: