Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Obras reduzem déficit de habitação em São Bernardo

Texto: Redação AECweb

Gestão completa 480 apartamentos construídos, de um total de 564 que serão produzidos no local

18 de junho de 2012 - Dando continuidade ao projeto de moradias para São Bernardo do Campo, o prefeito da cidade, Luiz Marinho, em conjunto com a secretária de Habitação Tássia de Menezes Regino, entregaram 232 unidades do Conjunto Habitacional Esmeralda no sábado.

De acordo com números da Secretaria de Habitação, com essa entrega, a gestão completa 480 apartamentos construídos, de um total de 564 que serão produzidos no local.

Esta quarta etapa de entrega do Conjunto Esmeralda e as famílias que receberão a moradia são oriundas do assentamento precário Jardim Esmeralda, sendo que algumas delas estavam temporariamente no auxílio-aluguel.

A obra, financiada com recursos do governo federal via Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e da prefeitura, tem investimentos da ordem de R$ 53,8 milhões, assim divididos: R$ 21,9 milhões são repasse do Orçamento Geral da União (OGU), R$ 15,3 milhões, financiados via Caixa Econômica Federal (CEF), e R$ 16,5 milhões são recursos gerados pelo próprio município.

O valor total do investimento abrange as obras de habitação, infraestrutura e equipamentos, regularização fundiária e trabalho social. "Moradia era uma demanda da população e um dos maiores problemas do Brasil, havia necessidade de investimento nesse setor, e contamos com o apoio do BNDES para executar essas obras", disse o prefeito da cidade, Luiz Marinho.

Situação de risco


Segundo o chefe do Executivo municipal, a entrega de mais moradias no Esmeralda significa que o governo está cumprindo o compromisso assumido com os moradores que antes viviam em situação precária e de risco. "Quem anda pelo bairro entende exatamente do que estamos falando, pois percebe uma diferença muito grande. Além de garantir moradia digna para essas famílias, estamos transformando toda a comunidade", ressalta.

A obra prevê a produção de 564 unidades para atender famílias da própria área de onde foram removidas e inseridas no Programa Renda Abrigo. De acordo com o prefeito, o projeto inclui ainda a reforma do campo de futebol Corintinhas, a construção de um centro comercial no local e a implantação de um parque com a recuperação de Áreas de Proteção Permanente (APPs) de nascente e margem de córrego.

Os trabalhos de construção das unidades habitacionais e do Projeto de Urbanização Integrada do Jardim Esmeralda foram iniciados junho de 2010. As primeiras 60 unidades foram entregues em julho de 2011. Em dezembro do mesmo ano, outras 104 famílias foram contempladas, e em março de 2012, a Administração entregou mais 84 unidades habitacionais.

Moradores

Ivete Pimenta, umas das beneficiadas pelo projeto, afirma que passou mais de 40 anos vivendo no assentamento, onde havia ratos e possibilidade de desmoronamento. "Foram anos convivendo com promessas, mas depois que o prefeito assumiu esse governo, esse sonho se tornou realidade", constata.

De acordo com dados divulgados pelo professor Antônio Vieira Filho, do núcleo de Sociologia e Habitação da Universidade de São Paulo (USP), em 2011 a soma do déficit de habitação das sete cidades do ABCD ultrapassou 150 mil unidades.

O número, de acordo com o acadêmico, vem caindo nos últimos anos, mas ainda é necessário uma articulação conjunta entre prefeituras, estado e governo federal para que a taxa seja reduzida ainda mais.

"A pesquisa foi feita mediante dados recolhidos nas próprias prefeituras, e análise macro mostra que ainda é necessário muito trabalho em parceria para que este dado seja erradicado", afirmou Vieira.

Fonte: DCI

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: