Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Ociosidade na construção atinge menor nível desde 2015, diz CNI

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Sondagem mensal divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que o índice de ociosidade ficou em 40%, enquanto o de utilização bateu os 60 pontos

indice-de-ociosidade-caiu-em-janeiro
Resultados que apontam acima da linha dos 50 pontos são positivos (Crédito: sondem/shutterstock)

06/03/2018 | 12:04 – O índice de ociosidade da indústria da construção caiu para 40% em janeiro de 2018, menor nível observado desde julho de 2015 de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), responsável por medir e divulgar os resultados.

O nível de utilização, por sua vez, ficou em 60 pontos, dois acima do registrado em dezembro e cinco acima do verificado em janeiro. Valores acima da faixa divisória de 50 pontos são considerados positivos, enquanto os abaixo significam queda.

Os índices que medem no nível de atividade e empregos cresceram 0,7 e 0,9 pontos, respectivamente, ficando em 45,6 e 43,9 pontos. Apesar de estarem abaixo da linha divisória dos 50 pontos, os resultados despertam otimismo e indicam menor ritmo de queda, uma vez que também cresceram em comparação com janeiro de 2017 - 6,3 e 5,5 pontos.

Os medidores de expectativa dos empresários oscilaram de maneira negativa na passagem de janeiro para fevereiro, entretanto todos permaneceram acima da linha dos 50 pontos. Os indicadores de expectativa do nível de atividade e de novos empreendimentos e serviços caíram 0,8 e 1,9 pontos, atingindo 55,4 e 53,8 pontos, em fevereiro. Os indicadores de compras de insumos e matérias primas e do número de empregados recuaram 0,5 e 0,7 pontos, respectivamente, ficando em 54,5 e 53,3 pontos.

Quer saber mais sobre construção civil? Leia:

Índice que mede a confiança da construção cai em fevereiro, diz FGV

Índice de custos da construção civil da FGV desacelera em fevereiro

Emprego na construção civil brasileira volta ao patamar de 2009

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: