Operador do Paraná vence o Rodeio Skid Case

Texto: Redação PE

Rodrigo Collere, operador e cliente Case Construction, morador de Campina Grande do Sul, no Paraná, foi o vencedor da etapa nacional do Rodeio Skid Case, realizada no último sábado, 14 de dezembro, na fábrica de Sorocaba (SP).

Collere venceu outros seis concorrentes e levou para casa o prêmio de R$ 20 mil em barras de ouro. Como ele é operador e também dono da empresa Rodrigo Collere Terraplanagem, ele ganhou ainda o prêmio do cliente: uma minicarregadeira SR250, no valor de R$ 125 mil.

“Além de ganhar os prêmios, tive a oportunidade de fazer um treinamento e aperfeiçoar meu trabalho”, declarou Collere após o resultado da competição. O operador, de 26 anos, possui formação universitária em Química e abriu a sua empresa de terraplanagem há dois anos, com apenas uma minicarregadeira Skid Case. “Agora vou expandir a empresa com a skid nova que ganhei. Já os R$ 20 mil vou usar no meu casamento”, planeja.

O segundo lugar do Rodeio ficou com Antônio Renato Valentim Abreu, do Pará, que ganhou R$ 10 mil em barras de ouro. A empresa para a qual ele trabalha, a Estância do Beto, recebeu como prêmio um Fiat Strada.

O terceiro lugar foi do Adriano Martins Pereira, funcionário da Malb Máquinas e Empreendimentos, do Ceará. Adriano ganhou R$ 5 mil e levou uma moto 125c para a empresa.

Aproximadamente 900 pessoas, entre funcionários da fábrica, familiares dos operadores, concessionários e clientes de várias partes do Brasil assistiram à competição. O evento contou ainda com a participação do campeão Sul-Americano e bicampeão brasileiro de Fórmula Truck, Beto Monteiro, da Scuderia Iveco, patrocinado pela Case Construction.

O rodeio Skid Case

A competição entre operadores de máquinas de construção é uma tradição da Case Construction nos Estados Unidos e na Europa. É a primeira vez que a competição é realizada no Brasil e chegou aqui com o objetivo de valorizar a mão de obra e ajudar na qualificação profissional.

Ao longo da realização das etapas regionais nos sete estados que fizeram parte do rodeio, mais de 150 profissionais foram atendidos e todos os participantes tiveram treinamento com especialistas da Case Construction.

As provas do Rodeio foram formuladas para lembrar uma competição esportiva, inspiradas nas corridas de carros e em jogos de futebol, basquete, boliche e tênis. “Na preparação para as provas os operadores ganham habilidade técnica e conhecimento avançado da máquina”, explica o diretor geral da Case Construction para a América Latina, Roque Reis.

“A combinação perfeita para se ganhar produtividade nas operações é uma máquina de boa qualidade e um profissional competente. Esses profissionais que chegaram à final do Rodeio, e também os três primeiros colocados das etapas regionais, valem ouro”, completou Reis.

Segundo ele, as vendas de máquinas de construção no Brasil deram um salto de 500% nos últimos dez anos, mas “o país sofre com a baixa oferta de mão de obra ou com a má qualidade dos serviços”.

Fonte: divulgação