Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Orla pernambucana ganha obras de contenção do avanço do mar

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Serão recuperadas as faixas de areia das praias do do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Paulista

09 de abril de 2013 - Praias do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Paulista ganharão obras de contenção do avanço do mar dentro de um ano. São 28 quilômetros da orla pernambucana que terão suas faixas de areia restauradas, com investimento de R$330 milhões. A ação é coordenada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e conta com recursos federais. Em Jaboatão, as obras já começaram.

"Pela primeira vez, foi feito um planejamento para recuperar áreas que sofrem com erosão e avanço do mar de maneira integrada. Antigamente, as soluções eram pontuais. Cada prefeitura buscava uma alternativa", explica o secretário estadual de Meio Ambiente, Sérgio Xavier. O projeto será executado em em parceria com as prefeituras dos municípios beneficiados e recursos do Governo Federal.

Sérgio Xavier explicou que serão recuperados os locais que sofrem com a falta de areia e o excesso de pedras. "Esse projeto vai recompor a faixa de areia. Ou seja, vai retirar areia do fundo do mar e colocar naqueles lugares onde hoje tem muita pedra e o mar está avançando. Com a regeneração, as pessoas vão poder frequentar novamente a praia", disse o secretário.

Em Jaboatão dos Guararapes, as obras já começaram e devem durar sete meses. Nessa cidade, serão investidos cerca de R$ 41 milhões. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, as obras dos outros municípios devem ser iniciadas até o fim deste ano. A previsão é que o projeto executivo do Recife, Olinda e Paulista seja concluído até o fim de maio. Com isso, o processo licitatório poderá ser iniciado em junho.

O investimento e o tempo de execução dos serviços vai variar de acordo com a intensidade dos problemas de cada praia. No Recife, as obras devem durar 10 meses e vão custar R$ 53 milhões. Já em Olinda  e Paulista a situação é mais grave. Os serviços devem levar cerca de um ano para serem construídos. O investimento será de R$ 117 milhões em Olinda e R$ 120 milhões em Paulista.

Fonte: Jornal do Commercio - PE

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: