Pacotes do governo animam construção

Texto: Redação AECweb

Segundo empresários, não existe crise no setor

3 de fevereiro de 2009 - Apesar do cenário ainda incerto com os rumos dos negócios do mercado imobiliário, que espera um primeiro trimestre ainda morno em relação ao mesmo período do ano anterior, por conta do pacote habitacional que será lançado pelo governo este mês, de acordo com o diretor de Relações Capital-Trabalho do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), Haruo Ishikawa, a avaliação de empresários da construção era de que, por enquanto, não existe crise de emprego no setor.

Conforme Ishikawa, as novas contratações devem ser retomadas provavelmente ainda este mês de fevereiro, tanto no mercado imobiliário quanto na área de infraestrutura. "Em 2009, o emprego no setor deve crescer de 5% a 6%", disse o diretor do Sinduscon-SP.

Apesar disso, houve queda do nível de emprego da construção civil nos dois últimos meses de 2008, que ultrapassou os efeitos da sazonalidade, resultando também da piora das perspectivas em relação às condições da economia, segundo pesquisa mensal do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) e da FGV Projetos, baseada nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. Conforme o levantamento, o nível de emprego caiu 4% em dezembro em relação a novembro.

Fonte: DCI, 03/fev