Para o mês de abril, vendas de imóveis novos registram melhor desempenho

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Desde 2004 resultados não apresentavam melhora

11 de junho de 2013 - O mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo registrou os melhores resultados em vendas e lançamentos para o mês de abril desde 2004, quando ocorreu a mudança na metodologia da pesquisa realizada pelo Secovi-SP.

O Departamento de Economia e Estatística do Sindicato computou a venda de 3.488 unidades, com variação de 73,8% sobre os 2.007 imóveis negociados em abril do ano passado. Em relação a março (4.087 unidades), as vendas foram 14,7% inferiores. O resultado mais próximo ao de abril deste ano ocorreu em 2010, quando o volume vendido atingiu 3.236 imóveis.

Considerando os números em VGV (Valor Global de Vendas), as vendas totalizaram R$ 1,75 bilhão e foram 84,3% superiores ao VGV de abril de 2012, atualizado pela variação do INCC-DI (da Fundação Getúlio Vargas), de R$ 949,6 milhões.

A Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio) apurou o lançamento de 2.716 unidades, que também significou o maior volume lançado em abril desde 2004 – quando teve início o acompanhamento das vendas e de lançamentos. O total de unidades lançadas no mês foi 67,4% superior ao de abril de 2012 (1.622 imóveis) e ficou próximo do volume de março último, com variação de -4,5% sobre as 2.845 unidades.

Acumulado – O quadrimestre encerrado em abril de 2013 acumulou vendas totais de 10.350 unidades, com alta de 39,7% em relação ao mesmo período de 2012 (7.407 imóveis). Os lançamentos totalizaram 8.037 unidades, um crescimento de 51,1% diante das 5.319 unidades lançadas de janeiro a abril de 2012. Em valores atualizados pelo INCC-DI, as vendas atingiram R$ 6,26 bilhões, variação de 60,5% frente ao VGV atualizado de R$ 3,9 bilhões do primeiro quadrimestre de 2012.

Região Metropolitana de São Paulo – No quadrimestre, a Região Metropolitana de São Paulo registrou a comercialização de 16.299 unidades, das quais 63,5% só na Capital. Os lançamentos no período somaram 12.077 imóveis, sendo 8.037 unidades somente na capital paulista – ou seja, quase o dobro das 4.040 unidades lançadas em municípios localizados no entorno da cidade de São Paulo.

A média mensal de lançamentos nessas cidades foi de mil unidades neste ano, provavelmente em consequência do grande volume de imóveis lançados em novembro e dezembro do ano passado (em torno de 13,2 mil unidades) nos demais municípios da Região Metropolitana.

Considerações –De acordo com o presidente do Secovi-SP, Claudio Bernardes, apesar de situados em patamar inferior aos excelentes números de março, os resultados do quarto mês de 2013 superaram as expectativas, com volume recorde de lançamentos e de vendas comparado aos meses de abril desde 2004.

A dinâmica do mercado no ano, no entanto, não deverá acompanhar os resultados acumulados no período de janeiro a abril. “É bom lembrar que a oferta de novas unidades dependerá do ritmo de aprovação de plantas. O setor ainda esbarra em questões como a dúvida sobre a reposição ou não de projetos aprovados e quanto às condições para a viabilização de novos empreendimentos dentro da legislação urbanística em vigor na cidade”, afirma Emílio Kallas, vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos do Sindicato.

“Dados históricos dão conta que o município absorve demanda estimada em 30 mil a 35 mil unidades novas por ano”, complementa o economista-chefe da entidade, Celso Petrucci.

Fonte: Secovi – SP