Parceria do BB com a Oas vai financiar moradias do Minha Casa, Minha Vida

Texto: Redação AECweb

Acordo assinado prevê a produção de aproximadamente mil novas unidades destinadas à pessoas físicas

17 de novembro de 2009 - O Banco do Brasil (BB) e a Oas Empreendimentos formalizam na última sexta-feira (13), durante a realização do Salão de Negócios Imobiliários da Bahia, o protocolo de intenções para o financiamento à produção de moradias do programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal, e de empreendimentos com a utilização de funding do Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

A parceria prevê financiamento do BB para os empreendimentos Altos do Butantã e Vila Brasilândia, de dois e três quartos, em São Paulo. Os empreendimentos fazem parte do programa "Eu sonho assim", da Oas Empreendimentos, iniciativa privada que tem como objetivo realizar unidades residenciais, que contam com as facilidades do programa "Minha Casa, Minha Vida". Em duas semanas de atuação, o programa já registrou cadastro de mais de 20 mil pessoas, por meio do site www.eusonhoassim.com.

O acordo assinado entre as instituições prevê a produção de aproximadamente mil novas unidades destinadas pessoas físicas. Está previsto também o financiamento, com recursos do SFH, para o empreendimento Rua Nove Norte, projeto da incorporadora localizado na cidade de Águas Claras, no Distrito Federal. Os três empreendimentos têm valor geral de venda (VGV) estimado em R$ 150 milhões.

Os interessados em comprar seu imóvel nos empreendimentos da Oas empreendimentos em São Paulo poderão contar com o financiamento do Banco do Brasil nas condições definidas pelo projeto "Minha Casa, Minha Vida". O principal diferencial da parceria com o Banco do Brasil é o uso da Tabela Price (em que as prestações têm valor fixo ao longo do período do contrato).

O financiamento dos empreendimentos Altos do Butantã e Vila Brasilândia e parte da estratégia para o "Minha Casa, Minha Vida" do BB, que vai operar exclusivamente com imóveis novos para o público da faixa de renda acima de três e até dez salários mínimos, com preferência para aquelas unidades originadas de financiamento da própria Instituição para a produção de moradias. O Banco avalia que exista em sua base de clientes público-alvo superior a quatro milhões de correntistas nessa faixa de renda.

Os interessados podem preencher o questionário que está disponível no site, informando como é a casa dos seus sonhos. Na página da web, também, é possível conhecer um pouco mais sobre o programa da Oas e tirar dúvidas sobre o programa do governo federal.

Fonte: Executivos Financeiros - SP