Parceria entre governo e SindusCon pretende viabilizar formação de mão de obra

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo visitou o sindicato para fazer a proposta

22 de outubro de 2013 - O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, propôs ao presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, a realização de uma parceria para viabilizar a formação de pedreiros, azulejistas, encanadores e eletricistas pelo programa Via Rápida Emprego Expresso. Somente na Grande São Paulo, 4 mil pessoas já se inscreveram desde 2011 e boa parte delas aguarda a abertura dos cursos.

O presidente do SindusCon-SP considerou a proposta “importante para a construção civil e para a economia como um todo”. Ele sugeriu ao secretário ampliar a parceria para: envolver a criação de um centro tecnológico para a construção no Estado de São Paulo; criar sinergia com a Rede Paulista de Incubadoras, e estreitar o relacionamento com as universidades estaduais, Fatecs e Etecs com vistas ao aperfeiçoamento da produtividade e da qualificação da mão para a construção civil.

O secretário visitou o sindicato em 21 de outubro, acompanhado de Neto Mascellani, coordenador de Ensino Técnico, Tecnológico e Profissionalizante da Secretaria. Watanabe recebeu as autoridades acompanhado do vice-presidente de Relações Capital-Trabalho, Haruo Ishikawa; do superintendente José Luiz Machado e da coordenadora de Estratégia e Produtividade, Roseana Petronilo.

No programa Via Rápida Expresso, explicou Garcia, o Estado entra com os materiais e professores, e os parceiros providenciam locais adequados para as aulas teóricas e práticas. O programa proporciona cursos profissionalizantes intensivos, com 100 horas de duração diariamente, em meio período durante um mês, podendo ser ministrado de manhã, à tarde ou à noite.


Haruo Ishikawa sugeriu que os alunos recebam nos cursos orientação sobre as exigências em segurança e saúde do trabalho contidas na NR-18. Ele também propôs que a Secretaria capacite professores que possam formar pessoas com deficiência nos cursos do Via Rápida para a construção civil.

O secretário colocou o Centro Paula Souza e a futura Universidade Virtual do Estado de São Paulo à disposição para a formatação de novos cursos. Também anunciou que em breve lançará um sistema de intermediação de mão de obra, solicitando que o SindusCon-SP coopere na divulgação da demanda de suas empresas associadas. Ficou acertada a realização de nova reunião com os técnicos da Secretaria, para encaminhar a parceria.

Fonte: Sinduscon-SP