Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Paz na Rocinha promete valorizar imóveis na Zona Sul do RJ

Texto: Redação AECweb

Corretores calculam aumento de 30% a 50%, além de maior liquidez, principalmente em São Conrado, Gávea, Vidigal e Joá, após instalação de Unidade de Polícia Pacificadora

16 de novembro de 2011 - O iminente clima de tranquilidade que se anuncia para a Favela da Rocinha - que, de acordo com o desejo dos moradores, está prestes a conviver sem o registro de balas perdidas ou de tiros traçantes - promete elevar em mais de 30% os preços dos imóveis em São Conrado e nos bairros vizinhos. Tudo por conta da ocupação das forças de segurança e futura instalação da 19ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

De acordo com Leonardo Schneider, vice-presidente do Sindicato da Habitação (Secovi Rio), além da Rocinha, bairros da Zona Sul terão imóveis com valores inflacionados, como Gávea, São Conrado, Vidigal e Joá.

"Os bairros vizinhos tendem a ser beneficiados também com a UPP".

Em São Conrado, corretores estão ainda mais otimistas. A expectativa é que os imóveis tenham um aumento de 50%. O advogado Márcio Arruda, da Terravita

Consultoria Imobiliária, está ansioso pela implantação da UPP: "A procura por imóveis vai aumentar, e os apartamentos, valer bem mais. Um apartamento que hoje custo R$ 1,5 milhão pode passar para R$ 4 milhões. Ainda mais que a Rocinha tem um enorme potencial turístico", avalia.

A liquidez de imóveis, ou seja, a facilidade de conversão de um bem em dinheiro, também promete ser elevada. É o que pensa Rubem Vasconcelos, presidente da Patrimóvel e vice-presidente da Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário do Rio (Ademi).

"Todos os negócios que estão hoje emperrados, à espera de liquidez, serão concluídos. E isso já está acontecendo", garantiu.

O corretor de imóveis Flávio Mahaz diz que a valorização de imóveis promete atingir a Zona Oeste, como a Barra da Tijuca.

"A tendência é que a Barra também seja beneficiada com a pacificação".

Barracos e casas humildes da favela também terão acréscimo de preço

A valorização também promete subir o morro e chegar à Rocinha, onde uma simples casa de um quarto, sala, cozinha e banheiro custa hoje de R$ 50 mil até R$ 140 mil, de acordo com a proximidade da Estrada da Gávea. Quanto mais distante dali, mais barato. Com a pacificação, a expectativa é de que o imóvel chegue a um valor de cerca de R$ 182 mil.

Depreciados ao longo dos anos devido à criminalidade, imóveis em bairros próximos à Rocinha deverão subir de preço. A avaliação é do corretor de imóveis Flávio Mahaz. A expectativa é de acréscimo de aproximadamente 30% do valor.

A cobertura onde mora o ex-prefeito do Rio Cesar Maia, situada na Rua Prefeito Mendes de Moraes, em São Conrado, estaria avaliada em R$ 14 milhões. Com a valorização, o imóvel pode chegar a R$ 18,2 milhões.

Vizinhos famosos demonstram ansiedade

Artistas e pessoas ilustres que moram em São Conrado, como a cantora Beth Carvalho, estão ansiosos pela chegada da UPP. "Acredito que os imóveis no bairro vão ficar mais valorizados com a pacificação", avalia.

A jornalista Leda Nagle contou que, por ter a Rocinha como vizinha, muitos taxistas ficavam com medo de levá-la em casa. "Alguns amigos ficam com medo de vir. Acredito que isso vai mudar", torce.

Já o ator Osmar Prado diz que não se preocupa com a valorização do bairro. "Penso apenas no que a UPP pode trazer para os moradores da Rocinha", revelou.

Promotora de baile funk realizado na quadra da Acadêmicos da Rocinha, Carol Sampaio nega que os frequentadores tenham medo de ir à Rocinha. "Espero, sim, que com a UPP, mais gente da comunidade venha para os bailes", diz.

Fonte: O Dia

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: