Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Petrobras desenvolve asfalto com pegada de carbono até 65% menor

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

A novidade começará a ser usada em projetos viários por todo o país já neste ano

Aplicação do asfalto na construção de estrada
O diferencial do CAP PRO será a sua aplicação com temperaturas mais baixas (Foto: Stockr/Shutterstock)

10/01/2023 | 15:23  — A Petrobras trabalha no desenvolvimento de um novo tipo de asfalto que deve começar a ser usado em projetos viários já neste ano por todo o Brasil. Batizada de CAP PRO, a novidade terá como diferencial o seu método de aplicação que envolverá temperaturas significativamente menores em relação ao habitual — sendo assim mais eficiente e sustentável.

O material mais frio tende a emitir menos vapores, o que gera vantagens tanto para o profissional que atua na instalação do asfalto quanto para o meio ambiente. Com a redução da temperatura, também há economia de energia na construção de ruas, avenidas e estradas.

Outro benefício é o melhor aproveitamento dos recursos naturais, visto que o CAP PRO pode receber quantidades maiores de materiais reciclados de asfalto na composição do pavimento. Tal característica colabora com o processo de reciclagem e aumenta a economia circular.

De acordo com a Petrobras, a expectativa é que o CAP PRO tenha emissões de carbono até 65% menores na comparação com o asfalto tradicional. Além disso, a solução não demanda alterações no processo de aplicação.

Divulgação

Para divulgar a novidade, a Petrobras lançou uma nova campanha publicitária que tem o asfalto CAP PRO como um de seus destaques. “Queremos mostrar, na prática, como a energia da Petrobras pode ajudar a transformar o futuro para melhor”, destaca Fernanda Bianchini, gerente executiva de Comunicação e Marcas da empresa.

“Com isso, a intenção é reforçar percepções positivas da companhia como empresa competitiva e inovadora e, ao mesmo tempo, focada em gerar contribuições efetivas para a sociedade”, complementa a profissional.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: