Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Piauí tem melhor ano da construção civil em 10 anos

Texto: Redação AECweb

IBGE aponta crescimento no setor

10 de janeiro de 2011 - O Piauí está em um ciclo de crescimento na construção civil. Nós últimos 12 meses houve um crescimento de 9,73% no Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) relacionado ao Piauí. Entre os estados nordestinos é maior aumento. No mês de dezembro o índice passou por um aumento de 0,57%, o segundo maior do Estado, atrás apenas do Estado de Alagoas. A expectativa dos empresários do setor é que 2011 seja um ano de continuidade no crescimento.

De acordo com o levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o custo da construção por metro quadrado em dezembro foi de R$ 699,99. O valor é o terceiro menor entre os estados nordestinos. Apenas Rio Grande do Norte e Sergipe tiveram em dezembro custo por metro quadrado menor que o Piauí. Para o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon-PI), Raimundo Andrade dos Santos Júnior, 2010 será lembrado pela prosperidade no setor da construção civil no Estado.

"A construção civil em 2010 teve o seu melhor ano no Piauí nos últimos 10 anos", comenta Andrade Júnior ressaltando que o Produto Interno Bruto nacional da construção civil teve crescimento de 11% em 2010 na comparação com 2009. Para o presidente do Sinduscon o crecimento da construção civil pode ser sentido em diversos aspectos. "No Piauí, a pujança pode ser sentida no número de empregos. Do número de empregos gerados em 2010, 40% foram na construção civil", destaca.

Sobre o crescimento o Índice da Construção Civil, Andrade Júnior destaca que por ser sazonal o índice pode ser influenciado por diversos fatores "É um índice sazonal que pode ser influenciado um mês pelo preço dos materiais e outro pelas negociações trabalhistas", conta. Nacionalmente o custo da construção por metro quadrado foi influenciado principalmente pelo material empregado. "A gente vê que alguns materiais tem sido muito demandados principalmente pelo aquecimento da economia", disse.

Para Andrade Júnior 2011 promete seguir a tendência crescimento do ano passado, mas em uma escala menor. "Eu tenho falado que vai continuar o movimento de crescimento, não será como 2010, mas com a geração de muitos empregos", afirma o presidente do Sinduscon.

Fonte: O Dia - PI

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: