Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Plano Real contribui para aquecer setor de construção

Texto: Redação AECweb

Entrada da circulação da moeda teve importância fundamental para o crescimento atual

02 de julho de 2010 - Embora o setor de construção civil não tenha sido beneficiado de imediato com o Plano Real, com a entrada em circulação da moeda em 1 de julho de 1994, o plano teve fundamental importância para o crescimento observado no ramo atualmente, segundo avaliou Sérgio Watanabe, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP).

"O programa pavimentou as condições macro e microeconômicas para a construção civil para que na década de 2000, o setor voltasse a crescer", disse Watanabe, ressaltando que o ramo só apresentou crescimento na atividade a partir de 2004, porque não foi um dos focos do governo.

Para o presidente do Sinduscon-SP, o Plano Real foi o evento econômico mais importante dos últimos 20 anos, porque estabilizou a economia brasileira e foi um dos principais pilares para que o País pudesse crescer economicamente.

Diante desta expansão na economia, a previsão do sindicato é que o segmento registre incremento de 9% este ano sobre 2009, no entanto, poderá até ultrapassar este percentual em meio ao aquecimento da atividade. "Isso deve-se a estabilidade da economia, aumento da massa salarial, elevação do crédito e também ao Programa Minha Casa, Minha Vida", afirmou.

Para ele, o principal fator do programa foi a estabilização da inflação, quando na época da implantação era chamada de hiperinflação. Em 1º de junho de 1994 quando o então presidente Itamar Franco implantou o Plano Real, a inflação acumulada no primeiro semestre daquele ano era de 757,29%. Em 1993, a inflação acumulada chegou a 2.477%.

Fonte: JB Online - RJ

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: