Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Preço do m² de apartamento no Rio acumula alta de 23% em 2011

Texto: Redação AECweb

Em todo o País, o valor médio do metro quadrado subiu 17% no acumulado do ano, segundo o índice composto de preços FipeZap

03 de agosto de 2011 - O valor médio do metro quadrado subiu 17% no acumulado do ano em todo o País, segundo o índice composto de preços FipeZap de apartamentos anunciados. A alta foi liderada mais uma vez pelo Rio de Janeiro, com avanço de 23% no período. Recife e Belo Horizonte também registraram variações acima da média, de 19% e 18%, respectivamente. São Paulo, por sua vez, informou a mesma taxa registrada na média nacional para o período.

Destaque de alta desde o lançamento da pesquisa, em fevereiro, o estudo identificou uma mudança clara no patamar de preços dos imóveis na capital carioca em setembro de 2009, quando foi anunciado que a cidade iria sediar as Olimpíadas de 2016. "Não temos como afirmar que foi por causa desse evento, mas tudo indica que sim", diz Eduardo Zylberstajn, economista responsável pela pesquisa.

Além disso, antes de 2009 o mercado imobiliário do Rio passava por um período um pouco mais difícil, lembra o economista, com desempenho bem menos vigoroso que São Paulo e Distrito Federal, por exemplo. "O preço de hoje também reflete, em parte, a recuperação em relação ao restante do País".

De maneira geral, Zylberstajn observa que o ritmo da alta de preços tem diminuído, lentamente, mas de forma constante. Em nota, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) destaca que este foi o terceiro mês consecutivo de desaceleração, sendo que em abril, maio e junho as taxas foram de 2,7%, 2,6% e 2,3%. "Os números mostram que podemos estar próximos de um ponto de acomodação, o que é positivo para todos", diz o economista.

Os preços do Rio de Janeiro lideram também na variação em 12 meses, com alta de 43%. São Paulo ocupa a segunda posição, com 29%, seguido por Recife (+28%), Belo Horizonte (+27%) e Fortaleza (+15%).

Desde janeiro de 2008, em São Paulo o preço anunciado do metro quadrado subiu 106% em média, enquanto que no Rio a alta para o período é de 132%.

Preço médio do m² sobe 2,1% em julho e 17% no ano

Em julho, o índice composto de preços FipeZap subiu 2,1%, com o valor médio do metro quadrado atingindo R$ 5.722. Nas sete regiões que integram a pesquisa, o valor do metro quadrado oscilou entre R$ 7.748 (Distrito Federal) e R$ 3.411 (Salvador) no mês passado. Em São Paulo, o preço médio ficou em R$ 5.571, mostrando alta de 2,2%, enquanto no Rio de Janeiro chegou a R$ 6.745, com alta de 2,6%.

Na capital paulista, a região do Ibirapuera/Vila Nova Conceição ultrapassou o Jardim Paulistano (R$ 8.282) e passou a ter o maior preço por metro quadrado anunciado da cidade, de R$ 8.437. Fazenda Morumbi - Jóquei Clube (R$ 7.624), Vila Olímpia (R$ 7.445) e Chácara Itaim (R$ 7.442) completam a lista. Entre os menores valores estão Paraisópolis (R$ 2.471), São Miguel Paulista (R$ 2.602), Vila Carmosina (R$ 2.665), Artur Alvim (R$ 2.711) e Itaquera (R$ 2.733).

Na capital fluminense, o Leblon permanece na frente com o metro quadrado avaliado em R$ 15.661, seguido por Ipanema (R$ 14.320), Lagoa (R$ 12.541), Gávea (R$ 11.058) e Jardim Botânico (R$ 10.355). Na ponta oposta estão Guadalupe (R$ 889,00), Anchieta (R$ 971,00), Coelho Neto (R$ 1.081), Padre Miguel (R$ 1.283) e Pavuna (R$ 1.287).

Lançado em fevereiro, o índice é resultado de uma associação entre a Fipe e o site Zap Imóveis dos jornais O Estado de S.Paulo e O Globo.

Fonte: O Estado do São Paulo

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: