Preço dos imóveis no Rio dispara com Olimpíada

Texto: Redação AECweb

Em dois meses o aumento foi de 10%, taxa que costuma ser anual

08 de dezembro de 2009 - A escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016 deflagrou uma alta no preço dos imóveis que espanta pela velocidade - jamais vista no mercado imobiliário carioca nem no de qualquer outra parte do país.

Em dois meses o aumento foi de 10%, taxa que costuma ser anual. As projeções do mercado dão conta de que, com o PIB do país crescendo e sem nenhuma nova crise no horizonte, os valores podem chegar, até os Jogos, ao dobro dos atuais em alguns bairros.

Se essa previsão se confirmar, a valorização dos imóveis no Rio vai ombrear com a de Barcelona. O impacto da Olimpíada no setor imobiliário da cidade espanhola, que sediou os Jogos em 1992, foi o maior até hoje observado. O detalhe relevante é que, no mercado carioca, os preços já são salgados.

Não há no Brasil metro quadrado tão caro quanto o dos edifícios da Avenida Delfim Moreira, debruçados sobre a Praia do Leblon: 25.000 reais. Esses valores devem crescer ainda mais. Muita gente já compra imóvel antecipando uma escalada - e, com isso, leva a profecia a se realizar. Outros veem se descortinar um negócio promissor.

Resume Rodrigo Sancovsky, sócio da paulistana Fama, uma das maiores gestoras de fundos com investimento no mercado imobiliário: "O Rio deixou de ser patinho feio para se tornar um alvo prioritário".

Fonte: Exame - SP