Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Prefeitura de Belo Horizonte realiza obras para estabilização de encostas

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Executados em três bairros, os projetos terão R$ 13 milhões em investimentos

Trabalhadores e máquinas nas obras de contenção de encostas em Belo Horizonte
As intervenções devem ser finalizadas em até seis meses (Foto: Rogério França/PBH)

06/01/2023 | 15:01  — A Prefeitura de Belo Horizonte deu início a uma série de obras para a estabilização de encostas em três bairros da capital mineira. Com investimentos de cerca de R$ 13 milhões — recursos liberados pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura e pelo programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento —, as intervenções devem ser finalizadas em até seis meses. Os trabalhos fazem parte do Programa de Gestão de Risco Geológico-Geotécnico e são supervisionados pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital.

Para evitar a queda de materiais rochosos e deslizamentos, as encostas receberão serviços de remoção e limpeza de resíduos, entulhos e vegetação, assim como tratamento com grampos, telas metálicas e grampos de blocos metálicos. Estão previstas, ainda, melhorias na drenagem superficial. As obras acontecerão nos bairros Mariano de Abreu, Pompeia e Vila Mariano.

"Já realizamos a limpeza das pedreiras, com a retirada de resíduos e da vegetação”, explica Henrique Castilho, representante da Superintendência de Desenvolvimento da Capital. “Agora, estamos executando a verificação de pedras que podem estar soltas para efetuarmos a retirada. Posteriormente, instalaremos os grampos e as telas metálicas", complementa.

Programa Gestão de Risco Geológico-Geotécnico

Lançado no primeiro semestre de 2022, o Programa de Gestão de Risco Geológico-Geotécnico de Belo Horizonte prevê a execução de mais de 200 obras emergenciais e deve beneficiar em torno de 245 mil pessoas. Desse total, 80 projetos foram finalizados no ano passado e outros 46 estão em andamento. A iniciativa tem orçamento de R$ 118 milhões e prazo de 18 meses.

O programa tem em seu escopo a estabilização de morros, intervenções em pés de encostas e trabalhos de drenagem e esgotamento para evitar que o fluxo d’água provoque deslizamentos.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: