Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Preparação para Olimpíada do Rio esbarra em falta de mão-de-obra

Texto: Redação AECweb

Setor da construção civil tenta qualificar mais profissionais para as obras, enquanto Comitê Rio 2016 deve chegar ao fim do ano com vagas em aberto.

08 de setembro de 2011 - A falta de profissionais especializados e de mão-de-obra qualificada em áreas como engenharia, gerência de projetos e construção civil é um desafio para os preparativos para a Olimpíada de 2016 no Rio, segundo afirmam especialistas e a própria organização dos Jogos.

O setor da construção civil corre contra o tempo para qualificar mais profissionais para as obras, que vão se intensificar nos próximos anos. Já o Comitê Rio 2016, constituído em 2010 para organizar os Jogos, deve chegar ao fim do ano com vagas em aberto.

De acordo com o diretor-geral do comitê, Leonardo Gryner, existe dificuldade para preencher todas as vagas disponíveis, o que pode levar à busca de profissionais no exterior.

O comitê tem hoje 181 funcionários, e esperava chegar a 274 até o fim do ano. Mas Gryner já não acredita que as vagas sejam preenchidas neste prazo.

"A economia brasileira está aquecida e faltam talentos no mercado", afirma Gryner.

Na opinião de Gryner, o Brasil não formou o número suficiente de profissionais na última década para atender à necessidade atual do mercado. Segundo ele, a principal demanda é por engenheiros e gerentes de projetos.

Fonte: Estadão


 


 

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: