Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Previsão de crescimento da construção em 5,2% em 2012 é mantida

Texto: Redação AECweb

Expectativa para 2012 é a contratação de 600 mil novas unidades habitacionais e a entrega de mais de 400 mil novas residências

14 de fevereiro de 2012 - Os efeitos da crise bancária internacional sobre a economia brasileira permanecem restritos e a indústria da construção nacional mais uma vez terá papel de destaque em 2012: se acontecer o crescimento projetado de 3,5% para o PIB, o produto da construção deverá ter um incremento de 5,2%.

Este foi o cenário apresentado pelos economistas da FVG Ana Maria Castelo e Robson Gonçalves, na Reunião Mensal de Conjuntura da Diretoria do SindusCon-SP, realizada em 3 de fevereiro, na sede do sindicato. Eles mantiveram as previsões anunciadas pelo presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, e pelo vice-presidente de Economia, Eduardo Zaidan, junto com Ana Maria, em entrevista coletiva à imprensa realizada no início de dezembro passado.

Segundo os economistas, a expansão da construção se dará, entre outros fatores, devido ao aumento do ritmo de execução de moradias do PMCMV (Programa Minha Casa, Minha Vida); à aceleração das obras para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016; ao fato de o crédito imobiliário continuar sustentando a demanda habitacional, e ao crescimento dos recursos para a expansão da infraestrutura.

No caso do PMCMV, a expectativa para 2012 é a contratação de 600 mil novas unidades habitacionais e a entrega de mais de 400 mil novas residências, das quais metade integrantes da faixa 1 do programa (destinadas a famílias com renda mensal de até R$ 1.600). Já em relação à infraestrutura, embora a atividade de construção nesse segmento deva crescer em 2012, os economistas alertaram para uma possível diminuição dos desembolsos do BNDES, em relação ao que havia sido previsto originalmente.

Fonte: Sinduscon - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: