Programa de cursos do Senai abre inscrições

Texto: Redação AECweb

Expansão de vagas é importante para atender às exigências do mercado aquecido


21 de junho de 2010 - O Senai (Serviço Nacional da Aprendizagem Industrial) já está com inscrições abertas para os novos cursos do Programa Qualificação de Mão de Obra para o Setor da Construção Civil, que criará 60 mil vagas para profissionais do setor até o dezembro de 2010. As vagas foram abertas a partir de uma solicitação do SindusCon-SP ao Senai-SP.

Os cursos são gratuitos e são direcionados à preparação de mão de obra básica em 8 ocupações diferentes: Pedreiro Assentador; Pedreiro Revistador/Azulejistas; Instalador Hidráulico/Encanador; Pintor de Obras; Carpinteiro; Instalador de painéis de vedação em gesso acartonado (drywall); Leitura e interpretação de desenho de projetos de obras civis; e Eletricista instalador.

Os participantes deverão ter no mínimo 18 anos de idade e o 5º ano do ensino fundamental concluído. Com carga horária de 160 horas, os cursos serão ministrados de manhã, tarde e noite – em algumas escolas, também haverá o turno vespertino.

Em parceria com Prefeituras para disponibilidade de espaço, o Senai programou cursos em 51 localidades diferentes. Na Capital, as aulas acontecerão na Escola Senai Ary Torres, em Santo Amaro (zona sul).

Na Grande São Paulo, haverá turmas nas Escolas Senai Nami Jafet (Mogi das Cruzes), A. Jacob Lafer (Santo André), Nadir Dias de Figueiredo (Osasco), Hermenegildo Campos de Almeida (Guarulhos) e Vicente Amato (Jandira).

No Litoral, participarão as Escolas Antonio Souza Noschese (Santos) e Hessel Horácio Cherkassky (Cubatão) e o Centro de Treinamento Senai Bertioga (Bertioga). Já no Interior, serão 42 unidades do Senai envolvidas no programa.

As empresas interessadas poderão contatar diretamente a Escola Senai da sua cidade. Informações: www.sp.senai.br.

Expansão

A expansão no número de vagas de qualificação é importante para atender às exigências de um mercado aquecido em 2010. No ano passado, segundo a pesquisa do SindusCon-SP e da FGV, o segmento respondia por 2,29 milhões de trabalhadores formais. Para 2010, estima-se um crescimento de 8% no nível de atividade, o que representa a criação de 180 mil novos empregos. No Estado de São Paulo, que absorve 28% dessa demanda, é esperada a abertura de 50.400 novas vagas até dezembro.

Fonte: Sinduscon – SP