Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Programa Minha Casa, Minha Vida volta à normalidade após greve da Caixa

Texto: Redação AECweb

Greve dos funcionários da Caixa Econômica Federal chegou a provocar atrasos na liberação de verbas

09 de dezembro de 2009 - O ministro das Cidades, Marcio Fortes, fez hoje um balanço otimista do programa Minha Casa, Minha Vida, na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados. Segundo o ministro, a greve dos funcionários da Caixa Econômica Federal chegou a provocar atrasos na liberação de verbas para o programa, mas a situação já foi normalizada.

"Já retornamos o processo, isso aí já foi compensado. Estamos agora num grande momento de apresentação de projetos, inclusive porque todos os entes participantes ganharam experiência com esse novo modelo, que é o Minha Casa, Minha Vida", afirmou Fortes.

Sobre as áreas afetadas por enchentes em todo o país, o ministro disse que elas são prioridade na execução dos projetos, mas não explicou como elas são contempladas. De acordo com o ministro, essas áreas já estão previstas no programa e também estão previstas no Fundo Nacional de Habitação e Interesse Social.

"Então, existe a priorização de atender a essas comunidades logo que as águas baixem e os deslizamentos parem, para que se possa fazer o levantamento dos estragos ocorridos", disse Fortes.

Perguntado por parlamentares sobre a aplicação do programa em áreas rurais, o ministro informou que os projetos estão em fase inicial. Fortes ressaltou, contudo, que a experiência adquirida pelas empresas tem feito com que elas atendam melhor as cidades menores, em ações conjuntas com cidades de grande porte.

O ministro disse que o governo já recebeu e está analisando projetos que somam 580 mil unidades habitacionais. O número de unidades contratadas é de 185 mil. Os estados que mais têm se destacado na apresentação de projetos à Caixa são o Maranhão, a Bahia e São Paulo.

Fonte: Agência Brasil - DF

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: