Projetos habitacionais paulistanos custarão ao menos R$ 700 milhões

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Prefeito fez parcerias com o governo do Estado

23 de abril de 2013 - Para cumprir promessas na área de habitação, o prefeito Fernando Haddad (PT) terá que desembolsar pelo menos R$ 700 milhões.

A contabilidade da gestão petista é feita para a construção de 55 mil casas --25 mil no centro e mais 30 mil em outras áreas da cidade. Desse total, diz a prefeitura, 17 mil estão em fase de construção.

Para atingir o objetivo até o fim do mandato, em 2016, Haddad fez parcerias com o governo do Estado, nas construções do centro, e com o governo federal, por meio do programa Minha Casa Minha Vida.

"Separamos R$ 300 milhões para todas as desapropriações necessárias até o fim do ano ou início do próximo", disse Haddad ontem, em visita à comunidade Pinheirinho 2, zona leste.

O local é área invadida e foi alvo de reintegração de posse em março, suspensa após acordo entre Haddad e o governador Geraldo Alckmin (PSDB).

O terreno foi transformado em área de interesse social, mas o local ainda deve ser avaliado pela prefeitura.

Fonte: Folha de São Paulo