R$ 33 bi serão investidos no transporte de São Paulo

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Presidente anunciou hoje decisão em seu Twitter

25 de outubro de 2013 - A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira (25) investimentos de R$ 33 bilhões para serem usados em obras de infraestrutura de transportes no Estado de São Paulo. Ela usou sua conta oficial do microblog Twitter para divulgar a notícia.

Do valor total, R$ 5,4 bilhões serão destinados à expansão das linhas 2 do metrô, 9 da CPTM e para a implantação de um sistema de trem urbano que ligue a zona leste ao aeroporto de Guarulhos, além da modernização de 19 estações do trem metropolitano.

Dilma se reúne hoje com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e com o governador do Estado, Geraldo Alckmin, para anunciar o pacote.

A presidente afirmou que "seria impossível para os Estados e municípios tocarem obras sem apoio do crédito barato e garantido do governo federal".

Em julho Dilma já havia anunciado R$ 8 bilhões em recursos para a capital paulista, sendo que R$ 3,1 bilhões seriam destinados para o sistema de transporte coletivo.

Eleições 2014

O PT, partido de Dilma, aposta no ministro da Saúde, Alexandre Padilha, como pré-candidato ao governo paulista em 2014. Ele foi a estrela do programa partidário petista veiculado na noite de quinta-feira, 24, no rádio e na televisão. Padilha e o programa Mais Médicos, sua bandeira de campanha, ocuparam um terço da propaganda transmitida em rede nacional.

Em 2014 a capital paulista --gerida por Haddad-- deverá se tornar um canteiro de obras na área da saúde, com auxílio de verba do governo federal, tendo em vista o pleito do ano que vem.

Os repasses da União para a construção e reformas de unidades na atual gestão deverão aumentar 3.162%, quando comparados com a verba de investimento disponibilizada pelo governo federal neste ano.

O Estado de São Paulo esteve sob comando do PSDB de 1995 a 2006, e de 2007 até este ano.

Pesquisa feita pelo Ibope, encomendada pela "Rede Globo" e pelo jornal "O Estado de S. Paulo", divulgada na quinta-feira (24), mostra que a presidente Dilma se reelegeria no 1º turno em praticamente todos os cenários possíveis para a disputa eleitoral de 2014. O único cenário em que a presidente poderia não se reeleger no primeiro turno é o que ela concorre com a ex-senadora Marina Silva (PSB) e o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) --o mesmo que ela enfrentou em 2010.

Transporte público e protestos

Diversas manifestações pela melhoria nos transportes públicos acontecem nas cidades brasileiras desde julho. Em São Paulo, o estopim dos protestos foi o aumento na passagem de ônibus e metrô, de R$ 3 para R$ 3,20. Posteriormente Alckmin e Haddad voltaram atrás e revogaram o reajuste.

Esta semana, o MPL (Movimento Passe Livre) organizou vários atos pedindo a tarifa zero no transporte público e a reativação de linhas extintas. Um protesto está marcado para as 17h sexta-feira (25) na região central da capital.

Fonte: Folha de São Paulo