Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Recuo do PIB não assusta o segmento da construção civil

Texto: Redação AECweb

De acordo com a Anamaco, PIB do segmento apresentará expansão de pelo menos 10% este ano

24 de março de 2010 - Mesmo com a leve retração da economia brasileira em 2009, com a queda do Produto Interno Bruto (PIB) em 0,2%, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última semana, o segmento da construção civil no Brasil não tem o que temer para 2010.

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), Cláudio Conz, isso se deve ao fato de que o PIB da construção civil, que é responsável por cerca de um quinto da economia, deverá apresentar expansão de pelo menos 10% este ano.

Para Mato Grosso a promessa de crescimento do ramo se mantém a mesma que a projetada nacionalmente. Com a expectativa que possa até superar. " Em 2010 o Estado entra no ritmo das construções para a Copa do Mundo, aliado as promessas do Governo Federal como o anuncio da ampliação das obras de infraestrutura em geral com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e o programa habitacional "Minha Casa, Minha Vida".

Tudo isso nos anima a expandir e acreditar em porcentagens maiores", revelou o presidente da Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção de Mato Grosso (Acomac/MT), Antônio Zompero.

A crença é refletida dentro do comércio em si. Como é o caso do Grupo Todimo, que continua a acreditar no desenvolvimento de 10% do setor. mesmo após a divulgação do PIB e do levantamento da Construção Nacional da Indústria (CNI), com a Sondagem da Construção Civil, que mostrou que expectativa no primeiro mês do ano saiu de 78,8 pontos para 70,1 pontos em fevereiro.

"A partir de agora a tendência é alavancar. Esta leve queda é normal, em razão, principalmente, das grandes chuvas que tivemos neste primeiro bimestre. E mesmo assim tivemos bons índices de vendas, com as megas liquidações, quando os clientes compareceram em peso nas lojas para estocar. Daqui pra frente que daremos início ao "boom econômico" da construção civil em Mato Grosso, 2010 será promissor", declarou o gerente de Marketing do Grupo Todimo, Tiago Guimarães.

IBGE
A economia brasileira recuou 0,2% no ano passado, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No quarto trimestre, houve expansão de 2%sobre o terceiro e crescimento de 4,3% contra os três últimos meses de 2008.

Todas as atividades da indústria apresentaram queda em 2009, com redução de 6,3% no segmento de construção civil, conforme o IBGE. No quarto trimestre, no entanto, a indústria de construção cresceu 2,5%, beneficiada pelo aumento das operações de crédito habitacional.

Fonte: Olhar Direto - MT

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: