Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Refletindo resultados, ações de construtoras fecham com forte alta

Texto: Redação AECweb

Ações da MRV, Extec e PDG fecharam com alta de 11,1%, 9,86% e 7,68%, respectivamente

11 de maio de 2010 - Dando seqüência à temporada de resultados corporativos, as construtoras MRV Engenharia (MRVE3), EzTec (EZTC3) e PDG Realty (PDGR3) trouxeram a público seus dados trimestrais. Em meio aos números favoráveis apresentados e ao dia de forte otimismo nos mercados, as ações das companhias fecharam a segunda-feira (10) com alta de 11,1%, 9,86% e 7,68%, respectivamente.

Avaliando as duas empresas presentes na carteira teórica do Ibovespa - MRV e PDG -, a corretora Itaú viu o desempenho de ambas como positivos. A começar pelos sólidos números da MRV, que confirmaram a hegemonia da empresa no segmento de construção para baixa renda, diz o relatório. O lucro líquido de R$ 116 milhões e a margem Ebitda (relação percentual entre geração de caixa e receita líquida) de 26,3% surpreenderam os analistas, enquanto a receita líquida de R$ 569 milhões veio em linha com o esperado.

No caso da PDG, o destaque fica com a aquisição da Agre (AGEI3). O lucro líquido de R$ 136 milhões veio dentro das expectativas da corretora, enquanto a receita líquida de R$ 613 milhões, foi um pouco abaixo do esperado. Já a margem bruta de 33,6% superou as projeções.

Preço-justo
A recomendação da Itaú Corretora para as ações da MRV são de "market perform" (desempenho em linha com o mercado), com preço justo para o final deste ano de R$ 17,10 para o final do ano. Considerando a cotação de fechamento de sexta-feira, o potencial teórico de valorização é de 60,87%.

Os papéis da PDG, por sua vez, têm recomendação "outperform" (desempenho acima do mercado), com preço justo para o final de 2010 de R$ 22,90 e upside de 57,06%.

Resultado da EzTec

Seguindo a tendência de seus pares do setor, a EzTec viu seu lucro líquido aumentar em 17,6% na comparação entre os primeiros trimestres de 2009 e 2010, indo para R$ 46,3 milhões. Ainda em seu resultado divulgado na noite de sexta-feira (7), as vendas contratadas ficaram em R$ 174 milhões, o que mostra um crescimento de 150% na comparação anual.

A receita líquida, por sua vez, acumulou R$ 140,9 milhões nos primeiros três meses deste ano, 35% acima do 1T09. Por fim, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) veio em R$ 46,5 milhões, subindo 28,1% frente ao primeiro quarto de 2009.

Fonte: Infomoney - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: