Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Região metropolitana de SP vive boom imobiliário

Texto: Redação AECweb

A meta é um imóvel mais espaçoso por uma prestação que caiba no orçamento familiar

23 de novembro de 2010 - A busca por uma melhor qualidade de vida leva boom imobiliário às cidades da região metropolitana de São Paulo. Famílias de diferentes classes sociais vêem nos imóveis mais acessíveis a possibilidade de aliar o sonho da casa própria com melhor custo benefício.

O valor dos lançamentos na capital se tornou inviável, o que empurra os interessados para os municípios vizinhos e até do interior. A meta é um imóvel mais espaçoso por uma prestação que caiba no orçamento familiar.

O diretor da Embraesp, Luis Paulo Pompéia, revelou que a procura é grande, mesmo que parte da família se sacrifique no trânsito. Pompéia disse que os lançamentos voltados para a classe média baixa estão concentrados na região de Guarulhos. O padrão de imóvel lá é de 65 metros quadrados a um preço médio de R$160 mil.

Já os lançamentos voltados para a classe média alta estão focados na região do ABC, nas cidades de Santo André, São Bernardo e São Caetano. O padrão de imóvel lá é bem maior, 100 metros quadrados, a um preço médio de R$ 380 mil.

Na comparação, o preço do metro quadrado no ABC é quase 50 por cento mais caro do que em Guarulhos. Mas o boom não se restringe à grande São Paulo. Também ocorre um investimento maciço das construtoras nas regiões de Sorocaba, Campinas, Bragança Paulista, São José dos Campos e Santos.

O gerente de habitação da Caixa Econômica Federal, Nédio Rosselli Filho, registra um crescimento de 24% nos empréstimos concedidos nas pequenas e médias cidades, este ano. Filho explicou que praticamente todas as linhas de crédito são para quitar a dívida em 30 anos, mas chamou a atenção para uma novidade: o perfil do comprador hoje é mais jovem.

Diante da farta linha de crédito e das opções mais atraentes fora da capital, as famílias repensam o estilo de vida. E até se submetem ao estresse do trânsito diário, seja de carro, fretado ou ônibus comum.

Fonte: Jovem Pan - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: