Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Rio aprova modelo urbanístico para a Olimpíada de 2016

Texto: Redação AECweb

Inspirado em Barcelona, símbolo do projeto vencedor é a torre de 150 metros que sediará um hotel cinco estrelas de 45 pavimentos

29 de junho de 2011 - O resultado do concurso Porto Olímpico confirmou que Barcelona é o modelo de mudança urbanística adotado pela Prefeitura do Rio para a Olimpíada de 2016.

O projeto vencedor para as instalações olímpicas na zona portuária tem participação de um escritório da cidade-sede dos Jogos de 1992.

Barcelona revitalizou sua zona portuária durante a preparação para a Olimpíada de 1992. A área se transformou em um novo polo cultural, com shoppings, cinemas, restaurantes e boates. A renovação urbana na orla da cidade catalã é apontada como exemplo do benefício de sediar os Jogos.

O projeto, coordenado pelo arquiteto brasileiro João Pedro Backheuser, 40, em associação com o espanhol Ignácio Riera, de Barcelona, vai servir como base para a construção das vilas de mídia e árbitros, um hotel e um centro de convenções.

Promovido pela Prefeitura do Rio e pela seção estadual do IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil), o concurso é parte do projeto de revitalização da zona portuária, que terá R$ 3,5 bilhões de obras.

O prefeito Eduardo Paes (PMDB) conseguiu transferir da Barra da Tijuca (zona oeste) para o centro uma parte dos equipamentos olímpicos, a fim de incentivar a reocupação da região.

O símbolo do projeto vencedor é a torre de 150 metros que sediará um hotel cinco estrelas de 45 pavimentos.

Mas a principal marca apontada por Backheuser é a criação de novos espaços públicos. O destaque é uma praça suspensa envolvendo os principais prédios da região.

Na área residencial, o centro dos quarteirões é aberto, propiciando uma nova área de circulação de pessoas.

Fonte: Folha de S. Paulo - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: