Rio quer urbanizar todas as favelas da cidade em dez anos

Texto: Redação AECweb

Até 2012 está planejado o investimento de R$ 2 bilhões em 46 favelas do Estado

28 de julho de 2010 - Ao custo de R$ 7,9 bilhões, a prefeitura do Rio lançou ontem um plano para urbanizar todas as favelas da cidade em dez anos.

A meta, ambiciosa, não é nova. O programa Morar Carioca, anunciado pelo prefeito Eduardo Paes, é lançado 16 anos após o Favela-Bairro, com objetivo semelhante.

Não serão feitas obras em todas as favelas: das 625 comunidades, 122 serão analisadas e devem ser removidas, pois estão em área de risco. Elas serão atendidas pelo programa federal Minha Casa Minha Vida.

Parte das remoções, como a do Morro dos Prazeres, em Santa Teresa (centro do Rio), começou em abril, após as chuvas que provocaram deslizamentos e mortes.

A relação das comunidades que podem ser removidas ainda não foi divulgada.

A prefeitura diz que 54 favelas não precisam de obras, mas serão integradas aos serviços básicos da cidade, como a coleta de lixo. A integração e a manutenção desses serviços são a principal crítica ao projeto anterior.

Elogiado internacionalmente, o Favela-Bairro fez intervenções em mais de cem locais, mas falhou na manutenção de obras e no oferecimento de serviços básicos.

"Urbanizar é complexo, difícil e custoso, mas já temos experiência. Tornar o atendimento às favelas rotina dos governos é o desafio mais importante", diz o presidente do IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil), Sérgio Magalhães, ex-secretário de Habitação que participou do início do Favela-Bairro.

O IAB fará concursos para escolher projetos de urbanização de 256 comunidades, todas com mais de cem domicílios. Nas restantes, o projeto será feito pelo prefeitura.

Até 2012, fim do governo Eduardo Paes, está planejado o investimento de R$ 2 bilhões em 46 favelas.

Fonte: Folha de S. Paulo - SP