Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Ritmo de aumento dos aluguéis desacelera em janeiro

Texto: Redação AECweb

Consultor do Secovi-SP, garante que a menor variação de janeiro não representa um desaquecimento do setor imobiliário

07 de março de 2012 - O ritmo do aumento no preço dos aluguéis está desacelerando. Em janeiro, o valor dos novos contratos de locação em São Paulo foi 0,7% mais alto do que em dezembro, quando o preço tinha subido 0,8% em relação a novembro. A constatação, antecipada ao JT, será divulgada hoje pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

Cícero Yagi, consultor do Secovi-SP, garante que a menor variação de janeiro não representa um desaquecimento do setor imobiliário. Para ele, há uma certa acomodação nos preços, que deve continuar nos próximos meses. "Nos últimos três anos, os aluguéis subiram em parte por causa da forte demanda e outra parte porque o preços dos imóveis usados também subiu", argumenta Yagi.

A alta de 0,7%, no entanto, ainda está bem acima da média histórica - que exclui os últimos três anos quando o setor passou por um superaquecimento. Em geral, o preços dos aluguéis deveriam subir o mesmo que a inflação - ou um pouco mais, se o mercado estiver valorizado.

Nos últimos 12 meses, porém, o valor da locação subiu quase três vezes a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Levando o período de fevereiro de 2011 até janeiro de 2012, os preços das locações subiram 17,9% na capital paulista. O IPCA, porém, ficou em 6,2%.

Roberto Akazawa, gerente do departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, reforça que a oferta de imóveis menor que a demanda é o causador de tamanha valorização. "Hoje, um imóvel mal é desocupado e as imobiliárias já têm diversos interessados em ocupá-lo", afirma ele, que prevê ser pouco provável no curto prazo a reversão dessa tendência.

Mais procurados


Os imóveis de um e dois dormitórios continuam a ser os mais procurados pela clientela. Com a demanda ainda mais forte que a média, o preço dos novos contratos de locação para as casas de um quarto subiram 1%. O valor para os imóveis de dois quartos aumentou 0,7%, ao passo que o das moradias de três dormitórios ficou 0,2% mais caro.

O Secovi-SP também constatou que as casas e os sobrados foram as modalidades alugadas com mais rapidez em janeiro - de 13 a 30 dias.

Fonte: O Estado de São Paulo

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: