São Paulo deve ganhar 250 prédios novos na área habitacional este ano

Texto: Redação AECweb

Zonas oeste e leste da capital concentram a maioria dos condomínios em fase de construção

09 de fevereiro de 2011 - A cidade de São Paulo deve ganhar nos próximos dois anos 520 condomínios residenciais novos. É o que aponta levantamento da Lello, empresa líder em administração de condomínios no estado. Os novos prédios entregues na capital deverão totalizar 250 neste ano e 270 em 2012. Do total de empreendimentos a serem concluídos pelas construtoras, 60% são de até 120 apartamentos com um e dois dormitórios. As zonas oeste e leste da capital concentram a maioria dos condomínios em fase de construção. O preço médio de venda dos apartamentos é de R$ 350 mil, segundo a administradora.

Os novos condomínios a serem entregues até 2012 na capital paulista deverão movimentar cerca de R$ 150 milhões por ano, entre despesas com folha de pagamento, fornecedores e com concessionárias de água e energia elétrica, por exemplo. Cada prédio gasta, em média, R$ 320 mil por ano. A entrega dos condomínios, segundo a Lello, também irá representar cerca de 3.000 novos empregos, uma vez que cada condomínio tem, em média, sete funcionários, entre porteiros, zelador, faxineiros, vigias e manobristas. "O aquecimento da economia e do mercado imobiliário está impulsionando ainda mais o crescimento vertical da cidade, e com isso cada vez mais paulistanos estão indo morar em condomínios de apartamentos. Trata-se de uma realidade nova para muita gente", afirma Angélica Arbex, gerente de Marketing da Lello Condomínios.

Construtora

Fazendo parte deste segmento promissior, a Atua Construtora, com foco em apartamentos econômicos, prepara para o primeiro semestre quatro lançamentos. Ao todo, serão mais de 2 mil moradias - Campo Limpo e Morumbi, na região metropolitana de São Paulo. Hugo Louro, gerente de Incorporação da empresa, diz que os planos representam um momento positivo da economia. "a previsão é só do primeiro semestre, até o final do ano pretendemos somar mais de 10 lançamentos". Os apartamentos de dois dormitórios, geralmente os mais procurados pela população, com preços a partir de R$ 130 mil, enquanto os de três dormitórios com suíte podem ser adquiridos pelo valor de R$ R$ 170 mil. Parte das unidades integrarão o programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal. Todos os empreendimentos contarão com medidas especiais para a preservação e otimização dos recursos naturais.

Fonte: DCI - SP