Servidores públicos atraem interesse das construtoras e dos bancos

Texto: Redação AECweb

Com possibilidade de pagar prestações dos financiamentos com desconto em folha, funcionários conseguem benefícios para a compra da casa própria

18 de janeiro de 2010 - Os servidores se tornaram alvo de bancos e de construtoras para o financiamento da casa própria. Isso porque são considerados bons pagadores, já que o pagamento de prestações é descontado no contracheque e o trabalhador tem estabilidade no emprego, diminuindo o risco de inadimplência.

Essa tendência tem ocorrido, principalmente, em imóveis que se encaixam no programa do governo ‘Minha Casa, Minha Vida’. A MRV e a Prefeitura do Rio, por exemplo, acabaram de fechar parceria que vai oferecer descontos de até R$ 5 mil aos servidores que compram imóvel da construtora.

Os bancos também tem firmado convênios para atender as três esferas. A Caixa Econômica oferece possibilidades para atender órgãos públicos.

Segundo o secretário municipal de Habitação, Jorge Bittar, outras construtoras podem procurar o órgão para oferecer seus empreendimentos desde que tenham condições especiais para os servidores.

"Abrimos a possibilidade inclusive de desconto em folha. Isso representa segurança muito grande para o agente financeiro e também reduz o custo final do imóvel, já que não há custo de publicidade", explica.

A Tenda oferece descontos especiais para o funcionalismo. De acordo com o gerente regional André Macintyre, o servidor chegando às lojas e se identificando sabe qual o percentual de redução. "Esse público é um cliente melhor avaliado e ainda conta com o financiamento diferenciado da Caixa", lembra Macintyre. Ele adianta que a construtora lançará empreendimento em Engenho da Rainha, com unidades até R$ 130 mil.

Adimplência premiada
A construtora Efer já estuda projeto voltado para o funcionalismo. "Com este público temos a garantia do recebimento. É quase uma adimplência premiada da Caixa - modelo em que a pessoa paga em dia durante a obra e tem o financiamento aprovado automaticamente quando o imóvel ficar pronto", diz o diretor da Efer, Carlos Eduardo Penna.

A Rossi também tem tabela diferenciada para este público. Para o diretor da Estrutura Consultoria de Financiamento, Fábio Mello, a iniciativa é uma tendência porque surgem vários convênios para beneficiar o funcionalismo. "Seria interessante se empresas e bancos ampliassem o modelo para os trabalhadores com renda informal, levando em conta a sua capacidade financeira", sugere Mello.

Ele ressalta que os servidores têm empréstimo habitacional de até 100% do valor do bem. Há ainda a carência de seis meses para pagamento da prestação cheia. Nesse período, o funcionalismo paga apenas os juros. "O dinheiro que sobra pode ser utilizado para mobiliar a casa ou em outra despesa", conclui Mello.

Imóveis para garis do Rio
Os 12.500 garis da Prefeitura do Rio vão contar com um programa exclusivo para compra da casa própria ainda neste semestre. A Comlurb e a Secretaria Municipal de Habitação desenvolvem projeto para construção de mais de 1 mil unidades em Santa Cruz, pelo ‘Minha Casa, Minha Vida’.

Já os servidores da Prefeitura de São Gonçalo tiveram o primeiro feirão de imóveis exclusivo para o funcionalismo. Um dos beneficiados foi o servidor Ricardo da Silva Souza que assinou a primeira escritura de financiamento pelo Programa de Carta de Crédito Imobiliário para os Servidores, parceria da Secretaria Municipal de Seguridade Social, com a Caixa Econômica Federal.

Fonte: O Dia-RJ