Setor cerâmico brasileiro cresce 8,2% no mercado interno em 2010

Texto: Redação AECweb

Alta se manteve também na produção, com crescimento de 4,4% em relação ao ano anterior

13 de janeiro de 2011 - A Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimento (Anfacer) aponta um crescimento de 8,2% nas vendas de revestimentos cerâmicos para o mercado interno em 2010 no comparativo com 2009, com consumo de 697,2 milhões de m² no mercado brasileiro. A alta se manteve também na produção, com crescimento de 4,4% em relação ao ano anterior, totalizando 746,1 milhões de m².

Quanto ao mercado externo, verifica-se uma retração nos volumes exportados da ordem de 6,5%, totalizando 56,75 milhões de m² comercializados. Porém, como dado positivo, houve um crescimento de 5,1% na Receita em dólares em função do preço médio mais alto praticado em 2010, revertendo resultados negativos dos últimos anos.

As vendas totais do setor (mercados interno mais externo) totalizaram, em 2010, os 749,9 milhões de m², alta de 6,4% no comparativo com o mesmo período de 2009. No ano, o setor cerâmico apresentou alta da utilização da capacidade instalada equivalente a 7,4%, com projeção de 878 milhões de m².

Para 2011, a Anfacer prevê que as vendas totais deverão alcançar 791 milhões de m², o que corresponde a um crescimento de 5,5% em relação a 2010. A entidade prevê que a produção atingirá 790,9 milhões de m², alta de 6% em relação ao ano anterior. As vendas para o mercado interno em 2011 devem atingir 739,1 milhões de m², crescimento de 6%; enquanto as exportações de revestimentos cerâmicos, em m², indicam estabilidade.

O setor cerâmico estima que em 2011 a construção civil experimente uma alta entre 10% e 12%, segundo o Sistema de Inteligência de Mercado da Anfacer, sendo que um dos fatores importantes para esse crescimento é a extensão da alíquota zero do IPI para compra de matérias de construção, até o final do exercício.

Fonte: Anfacer