Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Setor da construção completa um ano sem crescimento em março

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

De acordo com CNI, nível de atividade encontra-se abaixo do usual e voltou a cair, diz relatório. Indicador de evolução do nível de atividade ficou em 48,9 pontos

24 de abril de 2013 - A indústria da construção completou, em março, um ano sem mostrar crescimento com relação ao nível de atividade, aponta nesta quarta-feira (24) a Sondagem da Indústria da Construção, da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O nível de atividade encontra-se abaixo do usual e voltou a cair em comparação ao mês anterior – o recuo ocorreu pelo quinto mês seguido. O indicador de evolução do nível de atividade ficou em 48,9 pontos, abaixo da linha divisória de 50 pontos.

Os indicadores variam de zero a cem. Valores abaixo de 50 indicam queda da atividade ou atividade abaixo do usual.

“Desde março de 2012 o indicador de evolução na atividade não mostra expansão. Contudo, em março de 2013, a queda na atividade restringiu-se às pequenas e médias empresas”, diz a CNI.

Com relação ao normal para o mês, o indicador (nível de atividade efetivo em relação ao usual) situou-se em 45,2 pontos, também abaixo da linha divisória. “Esse resultado representa o pior desempenho do indicador desde o início da série (em dezembro de 2009), e o 11º mês consecutivo de desaquecimento”, aponta a CNI, em relatório.

A Utilização da Capacidade de Operação (UCO) manteve-se estável em 70%, mesmo nível de março do ano passado.

A evolução do número de empregados acompanhou a queda na atividade, mostrando redução no quadro de funcionários. O indicador de evolução do número de empregados ficou em 48 pontos no mês.

Expectativas

Para os próximos seis meses, apesar da expectativa de crescimento na atividade, essa percepção está menos disseminada entre os empresários. O indicador de expectativa do nível de atividade ficou em 58,7 pontos em abril, acima da linha divisória dos 50 pontos, mas inferior ao nível de março (59,2 pontos).  “A expectativa é positiva, mas em nível inferior ao observado no início de 2012”, diz a CNI.

Fonte: G1

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: