Setor de construção civil consolida os ganhos

Texto: Redação AECweb

Resultado divulgado foi a maior alta do Ibovespa na sexta-feira passada

27 de abril - Os papéis das empresas do setor imobiliário, de varejo e de papel e celulose performaram as maiores altas do Ibovespa, na sexta-feira. A surpresa ficou por conta da alta de 15,66% (R$ 6,35) nas ações da Rossi Residencial. Na boa maré, Gafisa subiu 11,76% (R$ 17,20) e Cyrela, + 11,66% (R$ 13,60).

A valorização dos papéis da Cyrela também foi motivada pela notícia da aquisição total das ações da Goldsztein Participações. Maiores altas do Ibovespa na quinta-feira, a Votorantim e a Aracruz mantiveram-se entre as 10 mais no resultado de sexta. Os papéis PN da Votorantim tiveram alta de 11,99% (R$ 17,75); os da Aracruz PNB subiram 10,55% (R$ 32,40).

Para o analista chefe da XP Investimentos, Rossano Oltramari, a entrada constante de capital estrangeiro na Bovespa está influenciando positivamente estes papéis. Representante única do setor de alimentos, a Sadia teve alta expressiva de 13,86% (R$ 3,78).

"As ações de segunda e terceira linhas estão, neste momento, chamando mais atenção no mercado. São papéis mais especulativos, para operações de curto e médio prazo, não necessariamente para formação de carteira", diz o gerente da Fator Corretora, Rogério Garrido.

No setor de varejo, os papéis da B2W continuam destacando-se positivamente, amparados no aumento da atratividade do setor de varejo. B2W terminou em alta de 9,79% (R$ 32,40) e Lojas Renner S/A em alta de 6,82% (R$ 6,81).

Já as ações PN da Cemig recuaram 3,40%, após a empresa anunciar a compra do controle acionário da Terna Participações, por R$ 2,3 bilhões, preço considerado muito caro pelo mercado.

Fonte: Jornal do Commercio