Setor de construção civil está em alta com analistas da Bolsa

Texto: Redação AECweb

Companhias do setor imobiliário lideraram as perdas na Bovespa este ano

20 de julho de 2011 - Empresas do setor imobiliário avançaram ontem na BM&FBovespa após a Rossi Residencial divulgar um salto em suas vendas e o BTG Pactual recomendar a compra das ações da LPS Brasil e da Brasil Brokers Participações.

A Rossi subiu 2,22% ontem, para R$ 11,50 por ação. Os papéis da Lopes fecharam estáveis, a R$ 33,00, enquanto as ações da Brasil Brokers se valorizaram 0,68%, para R$ 7,35. O índice imobiliário da bolsa, que acompanha 18 empresas do setor, avançou 0,68% para 827 pontos, a segunda alta dos últimos 12 dias.

A Rossi, sexta maior construtora de moradias do País em receita, disse que a prévia dos resultados operacionais do segundo trimestre apontou crescimento de 24% das vendas contratadas, para R$ 882 milhões, na comparação com o mesmo trimestre de 2010.

A Lopes e a Brasil Brokers receberam recomendações de "compra" no início da cobertura do BTG Pactual, por oferecerem "formas mais seguras de investir no setor imobiliário" e uma "exposição única ao atrativo mercado secundário, de casas já existentes", segundo relatório datado de segunda-feira.

"Com retorno maior e menor risco, acreditamos que as corretoras deveriam ter um prêmio em relação às construtoras, uma vez que parecem atrativas na comparação com a maioria dos setores ligados ao consumo doméstico", disse Marcello Milman, analista do banco em São Paulo, na nota. A Rossi "conseguiu aumentar seus lançamentos de maneira significativa, mantendo um bom desempenho nas vendas", disse ele hoje em outro relatório.

Companhias do setor imobiliário lideraram as perdas na Bovespa este ano, em meio a receios de que o aumento das taxas de juros possa prejudicar a demanda, enquanto o baixo nível do desemprego pode aumentar o custo da mão de obra no País. O índice imobiliário registra perdas de 20,17% no ano até o fechamento de ontem, comparado ao recuo de 14,75% do Ibovespa no mesmo período.

A SLW optou por alterar sua carteira recomendada para o período entre 18 e 22 de julho, retirando as ações PNA da Vale e ON da Cemig e incluindo as ações ON da Natura e PN da Telesp. A corretora aposta em forte volatilidade nas Bolsas globais.

Fonte: DCI - SP