Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Setor de construção civil sente alta de custos e restrição de crédito

Texto: Redação AECweb

Indicador da Confederação Nacional da Indústria (CNI) caiu de 52,6 para 49, sendo que valores abaixo de 50 indicam insatisfação

04 de maio de 2011 - Os empresários da construção civil avaliaram sua margem de lucro operacional como insatisfatória no primeiro trimestre do ano, em contraste com um sentimento mais do que satisfatório nos últimos três meses do ano passado. O indicador da Confederação Nacional da Indústria (CNI) caiu de 52,6 para 49, sendo que valores abaixo de 50 indicam insatisfação.

"Isso indica provavelmente o aumento de custo de matéria-prima e salários, por falta de mão de obra qualificada, assim como um setor menos aquecido", afirmou o gerente executivo de pesquisa da CNI, Renato Fonseca.

O alto custo da mão de obra voltou a ser um dos principais problemas apontados pelos empresários da construção civil, assinalado por 31% deles, contra 27,4% no último trimestre de 2010. A preocupação com o preço da matéria-prima passou de 10,9% para 13,7%.

A preocupação com a inadimplência dos clientes teve forte alta no trimestre, de 12,5% nos últimos meses de 2010 para 26% de janeiro a março deste ano. A falta de trabalhadores qualificados voltou a ser o item mais assinalado pelas empresas, com 65,8%. Em segundo lugar, aparece a elevada carga tributária, que ficou em 42,6%.

Os índices de satisfação do setor com a situação financeira das empresas (50,8) e com o acesso ao crédito (46,9) ficaram nos menores níveis da série histórica da CNI, iniciada em 2009. As empresas, principalmente pequenas e médias, começam a sentir dificuldade de obter financiamento.

Fonte: Valor Online - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: