Setor de material de construção reduz consumo de energia

Texto: Redação AECweb

Consumo vem registrando quedas desde outubro, intercaladas por altas

29 de maio de 2011 - Algumas empresas da indústria de material de construção civil começaram a realizar paradas em suas plantas, em mais um sinal da desaceleração no ritmo de crescimento do setor no país.

O consumo industrial de energia entre as empresas de material vem registrando quedas desde outubro, intercaladas por altas, o que sinaliza "paradas para ajuste de estoque", segundo Marcelo Ávila, vice-presidente da gestora independente de energia Comerc, que apura o índice de consumo de unidades no mercado livre.

"Em todo o país, há muitos casos de paradas estratégicas para fazer ajustes de estoque. São planejadas, mas demostram redução no ritmo."

Ávila não atribui o fato a pedidos retirados, apenas à redução na demanda nova.

Em abril, a redução é estimada em cerca de 6%.

"Deve haver recuperação em maio e junho, com queda novamente em julho", diz.

Uma queda de 5,8% em março no faturamento dos fabricantes ante o mesmo mês de 2010 é atribuída ao Carnaval, diz a Abramat (associação do setor), que afirma não haver alarde ainda.

Apesar disso, a previsão de crescimento das vendas para 2011, feita pela entidade, foi revisada para 7%, ante estimativa anterior de 9%.

"O total da indústria cresceu 1,77% de janeiro a março. Os materiais básicos caíram 1,42%. Produtos de acabamento cresceram 8,13%", diz Melvyn Fox, da Abramat.

A queda, segundo Fox, pode estar concentrada nas empresas de materiais básicos, como cimentos e tubos. "As obras lançadas no pico da construção, antes da crise, em 2008, estão agora na fase de acabamento." Materiais de base têm maior participação no faturamento do setor.

Fonte: Folha de São Paulo