Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

SP apresenta plano para gerir resíduos sólidos durante pandemia

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Elaborado em parceria com os consórcios de varrição e coleta domiciliar, o plano foi dividido em três etapas: preventiva, administrativa e operacional

Já estão sendo tomadas algumas medidas preventivas para garantir a segurança dos agentes de limpeza urbana, como a ampliação dos protocolos de higiene nos alojamentos, garagens e veículos (Créditos: divulgação/ Prefeitura de São Paulo)

31/03/2020 | 12:21 - A Prefeitura de São Paulo, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), apresentou um plano de contingência para a gestão de resíduos sólidos na capital paulista, devido à pandemia do novo coronavírus. Elaborado em parceria com os consórcios de varrição e coleta domiciliar, o plano foi dividido em três etapas: preventiva, administrativa e operacional. Sua aplicação acontecerá conforme houver mudanças no cenário da pandemia.

Segundo a gestão municipal, atualmente, já estão sendo tomadas algumas medidas preventivas para garantir a segurança dos agentes de limpeza urbana, como a ampliação dos protocolos de higiene nos alojamentos, garagens e veículos, além do reforço na orientação aos funcionários.

Nos ecopontos de São Paulo serão realizadas ações operacionais com o intuito de evitar o contato com os moradores da cidade. Os funcionários das unidades não irão mais manusear os resíduos descartados pela população, enviando-os diretamente para as caçambas e/ou Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s).

Em relação ao resíduo domiciliar, é recomendando que os sacos de lixo sejam reforçados para impedi o contato dos coletores com possíveis resíduos contaminados. A recomendação é que o lixo seja ensacado duas vezes, em sacos descartáveis e com enchimento de até dois terços da sua capacidade.

Os serviços de limpeza urbana permanecem funcionando normalmente, entretanto, se for decretado isolamento social generalizado e parte das equipes de limpeza forem comprometidas, a prioridade serão os serviços mínimos essenciais à população (coleta dos resíduos domiciliares comuns e resíduos hospitalares).

Além disso, os lixos recicláveis deverão ser destinados sem triagem manual, dispensando a atuação dos cooperados, para que os empregados não tenham contato com resíduos contaminados.

(Com informações da Prefeitura de São Paulo)

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: