Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Trabalhos conjuntos entre Sinduscon-SP e Bombeiros serão retomados

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Objetivo é aperfeiçoar normas relativas à segurança contra incêndios das edificações

17 de março de 2014 - O Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo e o SindusCon-SP, por meio do seu CTQ (Comitê de Tecnologia e Qualidade), retomarão a agenda de trabalhos visando o aperfeiçoamento das normas relativas à segurança contra incêndios das edificações, bem como a agilização das aprovações de projetos.

Isto é o que ficou acertado em reunião da Diretoria do sindicato em 13 de março, conduzida pelo presidente Sergio Watanabe, e que contou com a presença do tenente-coronel Adilson Antonio da Silva, chefe do Departamento de Segurança contra Incêndio, e do major Frank Itinoce, chefe da Análise Centralizada daquela corporação.

No encontro, Silva e Itinoce apresentaram o Via Fácil – Bombeiros, sistema informatizado de gestão dos pedidos de aprovação de projetos pela internet. Implementado desde agosto de 2013, o sistema visa padronizar procedimentos em todo o Estado, integrar bancos de dados e agilizar os processos de análise e aprovação. Até o início de 2015, será iniciada a fase de digitalização de plantas.

Nos debates, o vice-presidente de Imobiliário Maurício Bianchi propôs a reativação da agenda de trabalhos entre o Corpo de Bombeiros e o SindusCon-SP; a desburocratização de parte do processo de aprovação mediante a responsabilização de projetistas e fornecedores; exigências diferenciadas para empreendimentos de interesse social, que não onerem desnecessariamente a moradia popular; e a necessidade de regras específicas para o combate a incêndio em edifícios que passem por retrofit.

Sobre este último aspecto, o vice-presidente de Meio Ambiente, Francisco Vasconcellos, destacou a necessidade de um olhar diferenciado para a questão do retrofit, uma vez que edifícios relativamente novos estão se tornando rapidamente obsoletos por não atenderem às normas mais recentes dos bombeiros. Se o retrofit for feito nesses prédios para o mesmo ou outros usos, seria necessário demoli-los para atender às regras, observou, o que representaria um grande desperdício de recursos.

Já Sergio Porto, representante do SindusCon-SP junto à Fiesp, questionou os elevados custos das exigências dos bombeiros para a exaustão da fumaça, bem como a falta de determinadas padronizações de regramentos. Paulo Batistella, diretor Jurídico do sindicato, instou a corporação a diminuir os prazos de aprovação.

Os oficiais responderam aos questionamentos, destacando a necessidade de compatibilizar segurança contra incêndios com acessibilidade à corporação e transparência de procedimentos. Eles ainda colocaram dois e-mails à disposição das associadas do SindusCon-SP que desejarem orientações, esclarecimentos ou mesmo reclamações em relação aos “Comunique-se”: ccbdsci@policiamilitar.sp.gov.br e ccbdac@policiamilitar.sp.gov.br.

Fonte: Sinduscon - SP

 

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: