Valor dos aluguéis em SP acompanha aumento de imóveis alugados

Texto: Redação AECweb

Mesmo com aumento de 5,29% no aluguel de imóveis, mercado teve o terceiro mês seguido de crescimento do número de locações

15 de maio de 2009 - O valor médio dos aluguéis em São Paulo aumentou 5,29% em março depois de ter sofrido redução de 2,38% em fevereiro, de acordo com pesquisa mensal realizada pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis da cidade (Creci).

No período, o mercado de locação teve o terceiro mês seguido de crescimento do número de locações. A pesquisa, que ouviu 461 imobiliárias da capital, apurou que foram alugados 852 imóveis, o que fez o índice de locações crescer 26,96%.

"O número de locações tem aumentado por causa da migração de investidores da bolsa de valores para o mercado imobiliário e a grande devolução de imóveis, ocupados por novos proprietários, que disponibilizam mais imóveis no mercado e fazem o número de locações aumentar", afirma José Augusto Viana, presidente do Creci-SP.

As imobiliárias pesquisadas receberam 464 casas e apartamentos de inquilinos que desistiram das locações, o equivalente a 54,46% dos imóveis alugados em março. Porém, o porcentual foi 13,17% menor que o registrado em fevereiro.

Conseqüentemente, o aumento não é suficiente para suprir a demanda do mercado, pois em parte repõe os imóveis desocupados, afirma Viana. "Os imóveis devolvidos são imediatamente ocupados."

Esse fenômeno explica por que o aluguel que mais aumentou - 29,27% - foi o de apartamentos de 1 dormitório situados em bairros da Zona A, entre eles o Alto da Boa Vista e Jardim Anália Franco. Nessa zona, o aluguel médio passou de R$ 730,62 em fevereiro para R$ 944,44 em março. Já a maior baixa foi registrada na Zona C, em bairros como Barra Funda e Butantã, onde o aluguel de apartamentos de 2 dormitórios caiu 12,63%, de R$ 834,55 para R$ 729,18.

"A faixa de apartamentos menores normalmente sofre os maiores reajustes, pois estão valorizados devido à falta de imóveis similares. Esse tipo de imóvel chama a atenção de jovens casais e solteiros."

Os descontos concedidos pelos proprietários sobre os valores pedidos pelo aluguel variaram de 16,08% na Zona E, em bairros como Itaquera e Campo Limpo, a 8,33% na Zona D, na qual se enquadram a Penha e o centro. Na Zona A, o desconto em março ficou em 8,97%, porcentual que chegou a 11,34% na Zona B, em bairros como Pinheiros e Alto da Lapa, e a 11,51% na Zona C. Estavam inadimplentes no período 5,3% dos inquilinos com contrato em vigor, porcentual 15,06% menor que fevereiro.

Fonte: Jornal da Tarde - SP