Venda de imóveis novos cai 31,1% no 1º semestre em SP, diz Secovi

Texto: Redação AECweb

No total, foram 11.680 unidades vendidas na capital. Número de lançamentos no mercado cresceu 3%.

30 de agosto de 2011 - As vendas de imóveis novos na capital paulista caíram 31,1% no primeiro semestre deste ano na comparação com igual período de 2010, aponta levantamento do Sindicato da Habitação (Secovi) divulgado nesta terça-feira (30). No total, foram 11.680 unidades vendidas, contra 17.005 unidades no primeiro semestre do ano passado.

Com relação aos lançamentos, foram 13.992 novas unidades, mostra o Secovi com base em dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), um aumento de 3% sobre as 13.581 unidades lançadas no primeiros seis meses de 2010.

O segmento de dois dormitórios repondeu por 40,3% do total das vendas acumulado no semestre, com 4.708 unidades. Imóveis de 3 quartos ocuparam a segunda colocação, com 3.441 unidades e 29,5% dos negócios realizados.

Na véspera, dados do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP) mostraram que, em dois anos, o preço médio geral de casas e apartamentos usados subiu 88,16% na cidade de São Paulo e o aluguel médio inicial está 60,23% mais caro.

"Quando fechamos o balanço de 2010, o mundo estava bem melhor do que está hoje", afirma Celso Petrucci, economista-chefe do sindicato, lembrando a crise na zona do euro e nos Estados Unidos.

"Tem muito economista na Europa chamando esses anos de década perdida na Europa", afirmou, lembrando, contudo, que a situação no Brasil não é a mesma e que o mercado imobiliário "continua bastante saudável no Brasil".

Vendas na região metropolitana

Os dados do Secovi mostram que na região Metropolitana de São Paulo, composta por 39 municípios (incluindo a capital), o comportamento de recuo foi parecido com o da cidade de São Paulo.

A venda de imóveis na região caiu 28%, para 24.178 unidades vendidas no primeiro semestre sobre o mesmo período de 2010, ante 33.576 unidades.

Ainda segundo o Secovi,  foram 24.739 unidades lançadas, uma queda de 9% frente o primeiro semestre de 2010 (27.187 unidades).

De acordo com o estudo divulgado pelo Secovi, a participação da capital no total de vendas da região sofreu redução “considerável” em relação ao primeiro semestre do ano passado. A cidade contribuiu com 48,3% do total de vendas da Grande São Paulo, sobre os 50,6% do mesmo período de 2010.

"Não estamos mais na exuberância de 2010 (...), mas numa época boa de vendas, acontecendo ainda nos primeiros seis meses [após o lançamento]", afirma João Crestana, presidente da entidade, em evento de divulgação dos dados na capital.

Fonte: G1