Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Venda de imóveis usados cresce 53% no ABC

Texto: Redação AECweb

Número ainda corresponde às cidades de Guarulhos e Osasco.

27 de julho de 2011 - As vendas de imóveis usados nas cidades de São Bernardo, Santo André, São Caetano e Diadema cresceram 53,29% no mês de maio, em comparação com abril, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (26/07) pelo Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo). O número ainda corresponde às cidades de Guarulhos e Osasco.

De acordo com o levantamento, as vendas de casas e apartamentos usados e a locação de imóveis residenciais tiveram expressiva recuperação no Estado de São Paulo em maio, depois da forte queda registrada em abril. As vendas cresceram 11,72% e o número de imóveis alugados foi 5,11% maior do que o registrado em abril, segundo pesquisa feita com 1.539 imobiliárias de 37 cidades.

"Apesar dos números parecerem expressivos, não um boom de vendas. O que acontece é que os números vinham negativos desde o começo do ano e qualquer pequena melhora é sentida pelo mercado", explica o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto. Em todo o Estado, foram vendidos 939 imóveis no período, sendo 499 casas (53,14%) e 440 apartamentos (46,86%). No litoral, o acréscimo nas vendas foi de 12,54% e de 8,67% no Interior. A Capital teve queda de 5,44%.

Segundo Viana Neto, os preços oferecidos pelos donos de imóveis eram tão altos que espantaram os possíveis compradores, deixando o mercado de imóveis usados estagnado. "Os preços pedidos ficaram cada vez mais altos, impedindo muita gente de comprar. Agora as ofertas voltaram a ficar mais competitivas e notamos muitos negócios fechados com descontos", observa.

Os financiamentos responderam pela maioria das vendas em três das quatro regiões do Estado que compõem a pesquisa. Nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco o número corresponde a 71,51%. Na Capital, 54,89% das casas e apartamentos foram vendidos com crédito concedido pela Caixa Econômica Federal e outros bancos. No Interior, o percentual que foi de 52,65%. Somente no Litoral as vendas à vista superaram as feitas por financiamento, com 52,85% e 38,34% respectivamente.

Os imóveis mais vendidos no ABC, Guarulhos e Osasco foram os de preço final até R$ 200 mil, com 56,33% do total negociado. Na Capital foram os de valor superior a R$ 200 mil, com 69,13% do total de negócios. No Interior, os mais vendidos foram as casas e apartamentos com preço de até R$ 160 mil, que somaram 55,56% dos contratos. No Litoral, 51,11% das vendas concentraram-se na faixa de imóveis com preço de até R$ 140 mil.

Locação de casas e apartamentos cresce 11,97%

Em maio, o índice estadual de locação avançou 11,97% nas cidades do ABC, Guarulhos e Osasco. Em comparação com abril, o número de imóveis alugados foi 49,4% maior no Litoral, 4,42% no Interior e na Capital houve queda de 3,31%.

Os imóveis mais alugados em maio na Capital foram os de aluguel mensal até R$ 1 mil, faixa que concentrou 57,71% das novas locações. No Interior e no Litoral, a preferência dos novos inquilinos recaiu sobre os imóveis na faixa de aluguel mensal de até R$ 800, com 62,94% e 51,89% dos novos contratos, respectivamente. Já na região do ABC, Guarulhos e Osasco, alugaram-se mais casas e apartamentos - 52,44% do total - com aluguel mensal de até R$ 600.

O fiador permanece sendo a principal forma de contratar a garantia de pagamento da locação, em caso de inadimplência do inquilino. Essa foi a forma de fiança adotada em 79,46% dos novos contratos assinados no Interior, em 57,08% no Litoral, em 46,93% na Capital e em 45,3% no ABC, Guarulhos e Osasco.

Fonte: Reporter Diário - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: