Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Venda de imóveis usados e locação residencial retomam crescimento em agosto

Texto: Redação AECweb

Pesquisa apurou que foram vendidas 1.342 casas e apartamentos e alugados 3.733 imóveis em São Paulo no período

26 de outubro de 2010 - As vendas de imóveis usados aumentaram 4,29% e o número de imóveis residenciais alugados cresceu 8,65% em agosto no Estado de São Paulo em relação a julho, pondo fim a dois meses de negócios em baixa nesses dois mercados.

Pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CRECISP) com 1.805 imobiliárias de 37 cidades, incluindo a Capital, apurou que foram vendidas 1.342 casas e apartamentos e alugados 3.733 imóveis no período.

O presidente do CRECISP, José Augusto Viana Neto, mostrou satisfação com o que foi registrado pelo levantamento, que confirma previsão que havia feito ao avaliar os índices da pesquisa anterior. Ele havia dito que a redução do ritmo de queda nas vendas - de 23,06% em junho para 3,7% em julho - era um indicativo de inversão de tendência, de negativa para p ositiva, e presságio de crescimento daquele segmento nos meses que faltam para o fechamento do ano.

"A expectativa continua sendo positiva uma vez que as famílias terão mais dinheiro em caixa com o recebimento de bônus, participações em lucros e resultados de empresas, 13º salário e férias", afirmou Viana Neto. "É esperado que parte desses recursos seja destinada à compra ou troca de imóvel próprio, ainda mais porque já se percebeu um aumento no percentual de imóveis financiados em agosto na comparação com julho e há uma tendência de que isso se mantenha até o final do ano."

Os financiamentos foram a principal forma de acesso à casa própria em três das quatro regiões em que se divide a pesquisa CRECISP. Na Capital, somaram 55,06% do total, divididos entre Caixa Econômica Federal (CEF) com 38,87% e demais bancos com 16,19%. No Interior, os imóveis financiados representaram 61,03% do total vendido, percentual que chegou a 64,28% na região formada pelas cidade s de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco. Só no Litoral é que as vendas à vista (54,87%) superaram as feitas por financiamento 42,24%.

Casas, as preferidas dos compradores

Com o índice estadual de vendas crescendo 4,29% - de 0,7129 em julho para 0,7435 em agosto - os 1.342 imóveis vendidos pelas imobiliárias consultadas dividiram-se entre casas (51,58% do total) e apartamentos (48,42%). Das quatro regiões pesquisadas, as vendas aumentaram na comparação do período em duas delas: Interior, com alta de 28,99%, e a região do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco, com crescimento de 36,93%. A pesquisa CRECISP registrou queda na Capital (-27,3%) e no Litoral (-13,58%).

Os imóveis mais vendidos em agosto dividiram-se em quatro grupos de valor em todo o Estado. No Litoral, 58,76%, eles situaram-se na faixa de preço de até R$140 mil. No Interior, a faixa predominante foi a de até R$160 mil com 54,24%. Na região do A, B, C, D , Guarulhos e Osasco o valor médio subiu para R$180 mil, com 58,62%. Na Capital, prevaleceram os imóveis de valor superior a R$200 mil, com 63,29% dos contratos formalizados nas imobiliárias pesquisadas.

Vendas de imóveis usados

Estado de São Paulo

Mês Variação

Agosto + 4,29%


Julho - 3,70%


Junho - 23,06%


Maio + 6,77%


Abril + 21,66%


Março + 5,42%


Fevereiro + 49,45%


Janeiro + 36,01%

Locação de imóveis reage e cresce 8,65% em agosto no Estado de SP

Depois de registrar redução de 18,73% em junho e de 8,08% em julho no volume de imóveis alugados, o mercado de locação residencial do Estado de São Paulo teve desempenho positivo em agosto. As 1.805 imobiliárias pesquisadas pelo CRECISP alugaram 3.733 casas e apartamentos, e receberam de volta as chaves de 1.831 imóveis, equivalentes a 49,05% do total de novas locações.

Houve aumento na contratação de locações em três das quatro regiões que compõem a pesquisa CRECISP. Na Capital, a alta foi de 1,57%; no Interior, de 9,82%; e nas cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco, de 21,09%. Ao contrário do que aconteceu em julho, em agosto houve queda nas locações no Litoral, de 7,45%.

A pesquisa CRECISP apurou que, no período, foram alugadas mais casas (58,08%) do que apartamentos (41,92%). As locações concentraram-se em três grandes faixas de valor:

1 - Casas e apartamentos com aluguel mensal de até R$600,00 somaram 52,93% dos contratos assinados no Interior;

2 - A faixa de aluguel mensal de até R $800,00 representou 65,77% dos contratos novos nas cidades do Litoral e 71,18% nas cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco;

3 - A faixa até R$1.000,00 mensais predominou na Capital, com 57,59% das locações feitas pelas imobiliárias consultadas pelo CRECISP (vide tabelas 96 a 99 na pág. 36).

Fiador sempre presente

Das várias formas possíveis de se dar garantia aos contratos de locação, o fiador continua sendo dominante. Ele foi a modalidade escolhida em 50,13% das novas locações na Capital; em 83,14% das contratações no Interior; e em 58,15% no Litoral. Na região formada pelas cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco, o fiador foi preponderante em 42,23% dos novos contratos.

A pesquisa CRECISP foi realizada em 37 cidades do Estado de São Paulo: Americana, Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Diadema, Guarulhos, Franca, Itu, Jundiaí, Marília, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Rio C laro, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Taubaté, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião, Bertioga, São Vicente, Peruíbe, Praia Grande, Ubatuba, Guarujá, Mongaguá e Itanhaém.

Fonte: São José dos Campos - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: