Venda de material de construção eleva atividade do comércio em janeiro

Texto: Redação AECweb

Comércio em geral registrou aumento de 9,8% nas vendas

04 de fevereiro de 2011 - As vendas de materiais de construção elevaram a atividade do comércio varejista em janeiro, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, divulgado nesta quinta-feira (3).

No mês passado, o comércio em geral registrou aumento de 9,8% nas vendas, frente ao mesmo mês do ano passado. Este resultado ficou abaixo dos 11,2% verificados em novembro e dos 12,8% de dezembro.

Somente as comercializações do grupo Material de Construção apresentaram alta de 15% no período. Já as vendas de Móveis, Eletroeletrônicos e Informática cresceram 10,4% no período e também influenciaram no desempenho do índice anual.

De acordo com o indicador, em janeiro, frente a dezembro de 2010, a atividade do comércio varejista registrou queda de 2,7%.

Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, a adoção das medidas macroprudenciais de restrição ao crédito e o início do processo de aumento da taxa básica de juros (taxa selic) deverão fazer com que, em 2011, o varejo exiba crescimento positivo em sua atividade, porém em taxas mais moderadas do que as verificadas ao longo de 2010.

Comércio varejista frente a 2010

Em janeiro, frente ao mesmo mês do ano passado, além dos grupos Material de Construção e Móveis, Eletroeletrônicos e Informática, outros grupos registraram aumentos nas vendas. É o caso do grupo Supermercados, Hipermercados e Alimentos e Bebidas, cuja alta ficou em 6%.

Já o grupo Combustíveis e Lubrificantes apresentou aumento de 4,7% nas vendas. Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios registrou a única queda no período, de 1,4%. Veículos, Motos e Peças e Combustíveis e Lubrificantes se manteve estável.

Análise mensal

Com o indicador registrando retração frente a dezembro, alguns grupos apresentaram desempenho negativo nas vendas no período. É o caso, novamente, de Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios, cuja queda foi de 1,9%.

As outras duas quedas foram verificadas nos grupos Móveis, Eletroeletrônicos e Informática, e Supermercados, Hipermercados e Alimentos e Bebidas, com registros de -1,3% e -0,6%, respectivamente.

Em contrapartida, o grupo Material de Construção foi novamente destaque, com alta de 3,2%. Fecham a lista de resultados positivos os conjuntos Combustíveis e Lubrificantes (1,5%) e Veículos, Motos e Peças (1,4%).

Sobre o índice

O indicador da Serasa tem como base o banco de dados da Serasa Experian. A partir da metodologia de cálculo do PIB, apresentada pelo IBGE em 2007, na qual o comércio passou a ser, individualmente, o setor com maior participação na geração do valor adicionado da economia brasileira, respondendo por 11%, a entidade percebeu que é de fundamental importância dispor de mais indicadores, destinados a mensurar a evolução deste setor da atividade econômica do País.

Fonte: Infomoney - SP